Quem é você na fila do Instagram?

By  |  0 Comments

Quantas vezes na última semana você se pegou olhando fotos aleatórias no Instagram, admirando e idealizando uma vida que não combina com a sua realidade? Não vamos muito longe, vamos pensar nos nossos hábitos dos últimos 7 dias, para não criar confusão na cabeça.

Uma pesquisa feita pela Butterfly Foundation, o maior instituto contra desordens alimentares da Austrália, afirma que quanto mais as mulheres olhavam perfis de musas fitness, com menor auto-estima corporal elas ficavam. Ou seja, meia hora no Instagram é basicamente o tempo necessário para que você passe a considerar que a sua vida é horrível e que a sua beleza não existe.

E realmente, é muito fácil acharmos defeitos em nosso corpo após ver barrigas chapadas e pernas torneadas pelo Instagram. Mas comigo o problema é muito maior. Ou melhor, não só comigo, porque eu tenho certeza que mais pessoas já se sentiram assim.

O exercício diário de passar horas no Instagram faz com que você veja decorações perfeitas, mas que possivelmente custam o triplo do que você ganha mensalmente no seu emprego. Emprego este que você odeia, porque queria mesmo é trabalhar naquela empresa onde as pessoas entram às 10h e saem às 16h, direto para o happy hour. E claro, lindas e bem vestidas, com a auto estima que você jamais consegue ter. Mas mesmo assim você investe em usar aquela peça de roupa igual à da sua blogueira preferida, que só compra na Zara. Mas você nem tem o mesmo corpo e o mesmo estilo que ela. E aí a sua vida fica toda errada e chata, tediosa.

Você acha mesmo que ter um corpo desses pode resolver todos os seus problemas?

No fundo, todos nós sabemos que as vidas das pessoas não são perfeitas. A musa fitness pode sofrer por amor; a moça que tem o emprego dos seus sonhos pode sofrer com transtornos alimentares, por exemplo. Mas elas escolhem mostrar a parte boa de suas vidas e nós, que gostamos de vangloriar o que os outros vivem ao invés de olhar para nosso umbigo, ficamos chateados e com a famosa inveja branca.

A grama do vizinho é sempre mais verde que a nossa, ainda mais em tempos onde é tão fácil aplicar um filtro qualquer e aumentar a saturação da imagem.

Todas as vidas tem glamour, basta você enxergar o seu

E eu não estou aqui para ser um caminho de auto-ajuda. Só estou dizendo que a vida, aquela que a gente muitas vezes deixa passar no automático, sempre tem seu glamour, por mais peculiar que ele seja.

A vida é como uma porta emperrada, onde você deve colocar força para que ela funcione, e se não parar de tentar, uma hora vai dar certo. Ou vai dar errado, se você tentar da forma errada. Ela pode quebrar, mas você pode tentar consertar. E a vida segue.

Não somos perdedores por acharmos que os outros só ganham. Todos tem suas fraquezas, mas muitos não as expõem. Esta é uma escolha que precisa partir de você: contemplar a grama do vizinho ou regar a grama do jardim de casa para que ele cresça saudável?

Pense nisso! E de quebra, observe seus hábitos quanto às pessoas que você segue nas redes sociais. Cerque-se daquilo que te faz bem, e não daquilo que te diminui. Pense nisso! 😉

Perfeita, meu amor, só a Beyoncé. E a gente sabe que até ela tem problemas na vida matrimonial.

Tenho 24 anos, sou jornalista, mas bem poderia ser qualquer outra coisa, devido à minha necessidade de aprender. Escrevo, fotografo e sorrio. Acho que é assim que se vive, não é?