Playlist – As músicas mais ouvidas em 2017 para ouvir em 2018

By  |  0 Comments

Uma verdade: nós amamos listas. Bom, pelo menos eu amo (e muito). E como mais um ano se acabou, muito conteúdo foi consumido nos últimos 365 dias que se passaram. E a música, meus amigos, ela faz parte dos meus momentos.

Houveram muitos lançamentos em 2017, muita coisa boa e muita novidade no cenário musical que envolve o pop, o sertanejo, etc (ou melhor dizendo, o que é comercialmente famoso). E por isso, após passar muito tempo criando playlists e adequando músicas a determinados momentos da minha vida, resolvi criar uma lista com as músicas que mais ouvi no ano que passou.

Não sou uma pessoa com preconceitos. Ouço aquilo que me agrada, seja comercialmente famoso ou não, e sei entender porque certas músicas fazem sucesso. É aquela velha história, nem sempre o que eu não gosto é necessariamente ruim, não é mesmo? E quando digo que ouço de tudo, eu realmente digo tudo, e isso vai de Mc Kevinho à Metallica. Então bora para a lista!

  • Paradinha – Anitta (Anira para os íntimos)

 

 

O mundo é de Anitta, a gente só mora nele de favor. O que foi 2017 para essa mulher? Infinitamente melhor que os tombos que nós, meros mortais, levamos, né mores? Ouvi essa música incessantemente desde que ela foi lançada e, como pessoa empenhada que sou, aprendi até a coreografia.

O ano que passou mostrou a força comercial de Anitta, que trabalhou mais que muita empresa por aí, lançando várias músicas, onde a maioria virou hit. Quem trabalha nesse meio sabe o quanto é difícil lançar músicas que realmente ‘pegam’, e Anitta foi lá e mostrou como se faz. E de salto alto.

  • Regime Fechado – Simone e Simaria

 

Chora não, coleguinha! Se você não ama Simone e Simaria, o problema é todo seu.

Essas duas mulheres maravilhosas foram mais dois exemplos de como fazer sucesso em 2017. Não dá para discutir sobre o quanto elas foram ouvidas no Brasil todo, e eu, claro, não vou ser essa pessoa que vai bater na tecla contrária. Representantes fortíssimas do chamado ‘Feminejo’, marcaram presença nas paradas de sucesso de 2017 e pelo jeito vão continuar no topo por muito tempo.

Ah, e se você quiser ler um pouco mais sobre o feminejo, tem um post meu sobre o assunto em outro site. Clica aqui!

  • Duas Cidades – Baiana System (álbum)

 

 

Eu sou mais feliz depois de conhecer Baiana System, eu preciso fazer as pessoas entenderem como as músicas são boas. Porque eu realmente gosto quando letra e ritmo se unem perfeitamente, e as músicas do Baiana são exatamente isso. Banda, grupo, soundsystem, movimento cultural, a Bahia, a poesia, a representação dos ritmos jamaicanos, Baiana System é tudo isso e é muito difícil parar de ouvir depois que se começa.

Se você jogou FIFA em 2015, já ouviu, de alguma maneira. A faixa “Playsom” (https://www.youtube.com/watch?v=ne7E5geBMWE) fez parte do game e você pode ouvi-la clicando no link.

  • Pulsante – Palankin

 

 

Quando eu digo que não tenho preconceito com música alguma, eu falo sério. Essa faixa é de uma banda reconhecida como gospel, e ela esteve no meu Top 10 de 2017 sem dúvida. Palankin é formada por Ana Rock e Tiago Andrade, um casal atuante na fé e que produz canções bem bonitas sobre: Deus. O que mais chama a minha atenção nas músicas é a distância daquele gospel que conhecemos de outras décadas e que muitas vezes mais afasta as pessoas do que aproxima. Se estiver na vibe, vale a pena.

  • Hard Times – Paramore

 

 

Você pode nem sonhar com isso, mas Paramore é minha banda ‘teen’ favorita há muitos anos. Sim, eu sei cantar todas as músicas; sim, eu já quis ter o cabelo da Hayley Williams, etc. Fã fiel que sou, a cada lançamento já fico eufórica. Hard Times me surpreendeu, porque ainda ser Paramore e ao mesmo tempo se distanciar daquilo que os fãs antigos conheciam por… Paramore. Não é minha música favorita da banda, mas segue no top 10 do ano que passou.

  • Mi Gente – J Balvin feat Beyoncé

 

 

2017 foi o ano que desengavetou o meu espanhol, que não era exercitado desde RBD. Vocês me perdoem, mas não tem como não gostar de reggaeton. E aí simplesmente resolveram colocar a Beyoncé nessa música, que eu já amava forte. Dos 64 milhões de visualizações no Youtube, pelo menos 5% são minhas. Eu te desafio a parar de cantarolar essa música depois de ouvi-la pelo menos uma vez.

  • Despacito – Luis Fonsi

 

 

Eu seria uma grande mentirosa se não colocasse essa música na lista. Despacito foi a música que eu mais odiei amar em 2017 e tenho orgulho de dizer: aprendi até coreografia. Luis Fonsi, onde você esteve escondendo suas canções por todo esse tempo?

Me perdoem por colocar esses versinhos nas vossas mentes de novo. Daqui a umas duas semanas eles somem.

  • Reggaeton Lento – CNCO feat Little Mix

https://www.youtube.com/watch?v=UONnRMuuDps

Em terra de Fifty Harmony, quem tem Little Mix é rainha. Ainda na vibe do reggaeton, as meninas mandaram muito bem nessa parceria com os meninos do CNCO (que eu confesso: não conhecia até então). Bem latinha minha vibe em 2017, né?

  • Get Low – Zedd feat Liam Payne

 

 

Porque depois dos 23 a gente começa a ouvir música de balada em casa, é menos cansativo que ir até a própria balada para dançar. E eu preciso dizer que a melhor coisa que aconteceu no mercado musical foi a separação desses meninos do One Direction. O que saiu de hit depois que eles se separaram não tá escrito.

Get Low segue uma parceria do Dj Zedd – que nesse clipe está na maior vibe Mazinho dos Teclados – com Liam Payne, ex membro do 1D. Uma junção perfeita? Não sei te dizer. Mas rendeu umas semaninhas cantando “get low, get low” sem parar.

  • Hold Back The River – James Bay

 

 

Também conhecido como o grande destruidor das minhas emoções musicais em 2017, James Bay possui não apenas um hit, mas um álbum inteiro maravilhoso. Essa música, em especial, tem uma vibe de sessão da tarde, naquele filme em que a mocinha se apaixona e precisa deixar o amado porque sua família muda de cidade. A letra não tem nada a ver com isso, mas minha imaginação é fértil.

Vale a pena ouvir todas as faixas do álbum Caos And The Calm, lançado em 2015.

No mais, é isso, meus anjos. Como eu disse, essas foram as músicas que EU mais ouvi em 2017. Isso não quer dizer nada sobre o que é bom ou não, sobre o que é comercial ou ‘lixo’. Isso quer dizer que EU gostei de ouvir essas faixas, e ponto.

Tem alguma dica sobre o assunto? Deixa aqui nos comentários!

Tenho 25 anos, sou jornalista, mas bem poderia ser qualquer outra coisa, devido à minha necessidade de aprender. Escrevo, fotografo e sorrio. Acho que é assim que se vive, não é?