Não abram mão de suas referências

By  |  0 Comments

No ano de 2017, por objetivos estritamente profissionais, abri mão de televisão. Não abri mão de um ou outro canal, abri mão de ter qualquer tipo de canal. Com isso, abri mão do futebol, que foi o meu primeiro amor no esporte.

Cheguei à conclusão de que não ganharia nada em 2017 acompanhando campeonatos de futebol, programas de humor, etc. Atingi meus objetivos. Em 2017 minha carreira passou a ser vista nacionalmente, fiz palestras para mais de 600 pessoas, trabalhei com gigantes corporações, algumas até multinacionais. Apareci em rede nacional, realizei um sonho de ter minha história contada em um programa de alta audiência.

Essa é a parte boa de tudo. O outro lado é que eu continuava, em alguns momentos, “desperdiçando” meu tempo com outras coisas, algumas vezes mais fúteis até do que o futebol.

Além disso, sempre que meu time estava jogando, eu tentava trabalhar ou ler algo, mas sempre ficava com aquela pontinha de curiosidade pra saber como estava o jogo. Como disse uma vez Galvão Bueno, “Futebol é a coisa mais importante das menos importantes”. Concordo com ele. Esse ano, vim com metas mais arrojadas, porém com uma outra pegada: render mais, sem sofrer tanto.

O ano começou a mil por hora, minha necessidade aumentou muito. Saí totalmente da zona de conforto, porém estou conciliando melhor o trabalho com os momentos de acompanhar o que eu gosto. Quando eu digo “não abram mão da sua essência”, quero dizer que podemos estar em alta performance e ter uma qualidade de vida bacana, desfrutar dos amigos, da família, e até mesmo de algumas coisas fúteis. Afinal, somos seres humanos e às vezes necessitamos espairecer.

Cheguei à conclusão de que muito dos conteúdos que aplico hoje pra desenvolver pessoas, para fazer com que elas sejam suas melhores versões, aprendi treinando times de Várzea no interior de São Paulo. Afinal, se você consegue motivar uma pessoa a correr no sol quente, às 10 horas da manhã, sem pagar a ela um salário, você está pronto pra motivar pessoas que tem sonhos. Minha essência é o futebol. Não posso me afastar disso, me traz memórias positivas de todas as fases de minha vida.

E para você, leitor, qual a sua essência? O quanto doeu em você abrir mão de algo importante? E como você conseguiu retomar isso? Sua resposta é muito importante. Abraços pra quem gosta de abraços, beijos pra quem gosta de beijos.

Palestrante, Paratriatleta e Empresário. Aos 28 anos, desafiou o impossível tornando-se a primeira pessoa no MUNDO, com o seu grau de deficiência, a completar um Triathlon. Sua extraordinária história de superação contada na palestra Senhor do Próprio Destino, contribui para que empresas alcancem grandes resultados extraindo o melhor de seus colaboradores através de uma importante reflexão: Será que você está sendo a sua melhor versão?