Fernanda Simon, diretora do Instituto Fashion Revolution Brasil, estará no FEL 2020

Fernanda Simon, ativista, diretora executiva do Fashion Revolution Brasil e editora de sustentabilidade da Vogue, vai abordar o tema Consumo & Consciência

 

Você já reparou como o consumo está mudando? O novo consumidor é muito mais consciente – e exigente! E isso influencia todos os setores da economia.

Essa mudança mundial não vai tardar a chegar no oeste da Bahia e a grande dúvida é: seu negócio está preparado? E você, como empreendedor, líder, gestor, profissional? Está se preparando para isso também?

Pensando nisso, o FEL está trazendo a palestrante FERNANDA SIMON com a palestra CONSUMO E CONSCIÊNCIA: PARA O BEM DE TODOS.

Fernanda é ativista e acredita que a moda é um importante agente de transformação. Estudou moda na Faculdade Santa Marcelina, mas foi na Inglaterra que iniciou sua carreira com moda e sustentabilidade, há 10 anos, trabalhando com iniciativas e profissionais pioneiros como Jocelyn Whipple. Fernanda foi responsável por trazer o movimento global Fashion Revolution para o Brasil, o qual hoje está estabelecido como Instituto Fashion Revolution Brasil e Fernanda é diretora executiva. Durante anos lidera campanhas e projetos, além de participar de palestras, cursos, ações e eventos sobre o tema. Fernanda escreve para a coluna Vogue Gente e recentemente foi nomeada como a primeira  editora de sustentabilidade da Vogue Brasil.

Mais do que falar sobre o consumo consciente para a moda, a Fernanda também vai trazer exemplos práticos.

Fernanda acredita que o mundo passa por mudanças radicais e a moda precisa urgentemente se mobilizar, usar seu potencial criativo pelo bem das pessoas e do planeta. Na palestra ela pretende incentivar os participantes a perceberem os efeitos da crise climática em suas vidas e negócios, apresentar os principais movimentos da atualidade, discutir o comportamento das novas gerações e então olhar para o futuro.

Temas como transparência,  desenvolvimento sustentável, economia circular e tantos outros movimentos que nos propõem soluções e possibilidades reais para que todos vivam com prosperidade, serão abordados.

 

A sustentabilidade acende responsabilidades individuais e coletivas, mas também traz grandes oportunidades. Vivendo e trabalhando imersa nesse cenário de transformação, a Fernanda vem diretamente de São Paulo para palestrar sobre CONSUMO E CONSCIÊNCIA: PARA O BEM DE TODOS. Uma palestra que vai impactar diretamente na forma como você faz negócios hoje e futuramente!

Se você não sabe o que é o movimento Fashion Revolution, um resuminho:

O Fashion Revolution é um movimento global, presente em 100 países, que incentiva maior transparência, sustentabilidade e ética na indústria da moda através da conscientização, mobilização e educação. O Fashion Revolution foi criado após o desabamento do Rana Plaza, que abrigava confecções de roupas em Bangladesh, no dia 24 de abril de 2013, deixando mais de 1.100 mortos e 2.500 feridos.
O movimento surgiu para dizer basta! Hoje, ao redor do mundo são desenvolvidas ações mobilizadoras para incentivar as pessoas a questionarem suas marcas favoritas, convidando-as à simples,
porém poderosa reflexão: #QUEMFEZMINHASROUPAS?

No Brasil, está estabelecido como Instituto Fashion Revolution Brasil e atua desde 2014, contando com uma forte rede de representantes em mais de 60 cidades e 140 universidades e escolas.

Conheça mais no @fash_rev_brasil

E olha só, ainda tem precinho promocional no lote (somente até dia 20 de março)!

Para aproveitar essa pechincha, clica nesse LINK AQUI!

 

Se prepare para participar de uma verdadeira experiência de networking e transformação!

 

Bora? 👊🚀

SustentaVITA, uma campanha que recicla hábitos, embalagens e descartáveis para um mundo com menos lixo

Mudar um ou mais hábitos pessoais em prol da sustentabilidade já é difícil. Imagina em uma empresa? Foi esse o desafio abraçado pela farmácia de manipulação Vita Fórmula, em Luís Eduardo Magalhães, no interior da Bahia.

A proprietária da empresa, Marcia Luz Buzanello, já adotava práticas sustentáveis no dia a dia da sua família há muitos anos e sentiu a necessidade de criar uma ação para recolher as embalagens usadas dos seus medicamentos manipulados. Com essa premissa e a missão de fazer do mundo um lugar mais verde e mais saudável, nasceu a campanha de sustentabilidade que revolucionou a rotina da farmácia e seus clientes. Em 5 meses, mais de mil embalagens já foram reutilizadas ou recicladas.

“O projeto começou a tomar forma em uma reunião com a Agência Immagine, minha consultoria de comunicação, que também criou o nome SustentaVITA. Assim, nasceu o nosso projeto com nome forte e que veio para ser grande e fazer muita diferença na nossa cidade. Fizemos muitas reuniões de conscientização e troca de ideias de como faríamos mudanças na nossa rotina diária de consumo. Começamos a reduzir e a fazer uso consciente dos descartáveis, eliminamos os copos descartáveis e diminuímos o descarte de papéis no lixo comum. Todo descarte de papéis começou a ser destinado para a reciclagem ou para reutilização em creches e projetos sociais”, conta Marcia.

A campanha criou um trabalho de conscientização junto aos seus clientes, equipe e sociedade, motivando as pessoas a se preocuparem com o seu consumo de descartáveis. Na farmácia, os clientes tem uma caixa coletora para devolver as embalagens vazias e lavadas dos produtos adquiridos na loja, que são destinadas ao Recicla Brasil, projeto que transformará o resíduo em renda. A empresa também contribui com o selo Eu Reciclo (eureciclo.com), que fomenta ações de estímulo à reciclagem de resíduos sólidos e busca produtos certificados para comercialização.

Com a colaboração da equipe, a farmácia também aplicou outras atitudes sustentáveis e ações de divulgação da sustentabilidade, como explicou a farmacêutica Natália Leal: “Para incentivar nossos clientes, criamos um cartão fidelidade impresso em papel semente – que é biodegradável e pode ser plantado! Conforme os clientes foram realizando as compras e devolvendo as embalagens vazias, conseguiam preencher totalmente o cartão semente, ganhando uma sacola sustentável. Também começamos a utilizar sacos de papéis recicláveis como embalagem, além das sacolas oxibiodegradáveis. Além disso, realizamos vários eventos envolvendo o tema, como o VITA FIT DAY que envolveu toda comunidade com atividades de saúde e bem estar. Percebemos que os clientes aderiram muito bem a campanha e passaram a propagá-la para mais e mais pessoas”.

Em seu sentido literal, o termo ‘sustentabilidade’ consiste na capacidade de sustentação de um sistema. Através do exemplo e do incentivo, a Vita Fórmula está mobilizando pessoas a repensarem os seus hábitos hoje, para construir um amanhã mais verde e consciente.

“Diante dessa percepção a Vita Fórmula vem com uma visão de melhoria contínua, sempre se perguntando: O que posso fazer para mudar o mundo? Ser mudança não é apenas mudar “a cara do empreendimento”. Somos ações reais que afetam uma comunidade. Novos pensamentos, novas atitudes que refletem na qualidade de vida. Inspiração para pessoas interna e externamente”, afirma Andressa Sousa, colaboradora da equipe.

O projeto continua crescendo e com novos objetivos para 2020. “Posso dizer que ainda temos muito a realizar em busca de uma vida mais sustentável e que toda ação é válida quando buscamos nos transformar. A Vita Fórmula assumiu esse compromisso por um mundo melhor e vamos evoluir muito ainda em busca da preservação do meio ambiente”, finaliza Marcia.

Para quem deseja participar e se inspirar na campanha, a equipe disponibiliza dicas e orientações todas as quintas-feiras, na Quinta Sustentável, no perfil do Instagram @vitaformulalem.

Texto: Agência Immagine

3ª Edição do Bazar Desapegar Faz Bem LEM foi um sucesso

Até a chuva que estava prevista para o último sábado, 02, esperou e  colaborou para o grande sucesso da 3ª edição do Bazar da Immagine – Desapegar Faz Bem LEM! A edição de Natal reuniu cerca de 200 pessoas entre as 09h até 19h, no escritório da Agência Immagine e contribuiu para a sustentabilidade da moda. Com entrada liberada a partir da ordem de chegada, quem se adiantou levou vantagem na escolha dos produtos: a primeira senha foi entregue às 07h50!

O Bazar nasceu com o intuito de que a moda se mostre de uma maneira mais sustentável e seja vista através de peças que trazem amor, estilo e preços super acessíveis de marcas lindas, consolidadas e cheias de história. Afinal, a roupa mais sustentável é a roupa que já foi produzida!

Quem participou e desapegou nesta edição foram Alessandra Zanotto, Ana Greyce Gatto, Bia Müller, Carminha Missio, Claudia Leão, Dalita Dutkievicz, Dávila Kess, Deise Machado, Isabela Cruciol, Liah Souza, Mônica Zanotto, Rute Granich, Sara DeFreyn, Tamires Vieira, Tizziana Oliveira e Vanessa Horita.

Quem foi ao bazar encontro muitas peças incríveis, novas e semi novas, com valor a partir de R$ 5. Entre as marcas presentes, Arezzo, Schutz, Animale, Le Lis Blanc, Calvin Klein, Zara, Forever 21, Martha Medeiros, Carmim, Tigresse, Daslu, Ellus, Santa Lolla, Luiza Barcelos e Bo.bô. “Só no Bazar Desapegar Faz Bem LEM você encontra uma bolsa de couro Michael Kors, nova, com etiqueta, por R$ 100. Ou sandália Arezzo, nova, por R$ 40. O Bazar faz bem para todos: para quem desapega e para quem se apega. É um evento maravilhoso que adoramos fazer”, afirmaram as organizadoras Dávila Kess e Mônica Zanotto da Agência Immagine. Para complementar a festa, no período da tarde o Let’s Churros de Barreiras esteve presente no jardim do bazar com os seus churros deliciosos e muito estilo.

Mas quem pensa que realizar o bazar é fácil, se engana. São mais de 30 dias de planejamento, divulgação, conferência e cadastro das peças. Para a realização do evento, é necessário uma equipe direta de pelo menos 7 pessoas, mais outras 20 envolvidas indiretamente. Tanta dedicação vale a pena. O sucesso do bazar já alcançou as cidades vizinhas e várias pessoas vieram diretamente de Barreiras para participar do evento. “Parabéns meninas pela organização! Gostamos tanto que pegamos a fila 2x para conferir as oportunidades do bazar”, afirmou no Instagram Priscila Pieczur.

 

O evento contou também com o lançamento da coleção cápsula da marca de camisetas D.Kess. “Essa coleção se chama #parivartan, que significa a mudança na frequência de luz do planeta. Essa mudança permite a amplificação da percepção. Então, a amplificação da percepção permite que os véus sejam rasgados. E você começará a ter uma visão mais ampliada da realidade espiritual. Uma das características desse período de aprofundamento é a desconstrução das paredes, que muitas vezes acreditamos ser a nossa casa. Como a percepção está ampliando muito, você começa a ter a possibilidade de perceber aspectos da realidade espiritual que estão além do ego e da mente. E em nossas peças refletimos sobre este movimento em que se encontra nosso mundo”, afirmou Dávila Kess, criadora da marca. Quem perdeu a oportunidade, ainda pode conferir algumas peças à venda no Instagram. A próxima edição do bazar está prevista para acontecer em junho de 2018. “Gratidão a todos pela presença, às nossas convidadas por compartilharem peças tão maravilhosas e aos nossos parceiros e equipe por nos ajudarem a tornar esse movimento sustentável uma realidade. Esperamos todos no próximo ano novamente”, agradeceram as organizadoras.

Morar Mais Por Menos 2017

Quem aí gosta de uma decoração bonita e barata? E se for bonita, barata e ainda com um pé na sustentabilidade?

Hoje eu vou mostrar um pouco de uma feira que visitei em Belo Horizonte, chamada Morar Mais Por Menos. É uma feira que acontece anualmente, tanto em Belo Horizonte, como em outras capitais.

São vários ambientes, como quartos, salas, lojas, etc, em que os responsáveis são Arquitetos e Designers, que buscam criar ambientes inovadores aliando decoração e sustentabilidade. Os ambientes devem conter pelo menos 1 elemento fabricado pelo Arquiteto ou Design responsável, porém todo o ambiente deve ser pensado de maneira a atender a sustentabilidade, customização, brasilidade e baixo custo – e, no decorrer do feira, são eleitos os ambientes que mais se encaixam nessas categorias.

AMBIENTE CERVEJARIA MAIS POR MENOS / Vencedora do 1º lugar em Sustentabilidade, Brasilidade e Customização e 2º lugar Mais Por Menos / Escritórios Oca Criativa e Casa Atelier

 

 

AMBIENTE REFUGIO DO DESIGN – ESTÚDIO CONCEITO BOUTIQUE FÉRREA / Vencedor do 1º Lugar Mais Por Menos / Arquiteta Ana Hamacek e Design Monica Hamacek

 

 

Essa feira vem pra desmitificar muito aquela ideia de que pra ser bonito tem que ser caro. É possível sim criar ambientes interessantes e com baixo custo, mas para isso é necessário adotar o faça-você-mesmo e transformar objetos comuns em obras de arte.

MOSTRUÁRIO DE JÓIAS – AMBIENTE ATELIÊ DESIGN DE JOIAS / Arquiteta Roseli Tupinanba e Artista Paulo Armando

 

LUMINÁRIA VASO – AMBIENTE QUARTO MALVA-ROSA / Arquitetas Raquel Cheib e Hannah Gomes

 

O concreto é um dos materiais que tem sido bastante utilizado nessa pegada do faça-você-mesmo, pela facilidade de manusear e pela capacidade de conseguir os mais diversos padrões. Basta fazer a mistura, colocar na forma, esperar secar, desenformar e pronto.

PAINEL HEXAGONAL – AMBIENTE QUARTO DE HÓSPEDES EDIFICARE / Design Rafael Medeiros e Edificare Soluções Sustentáveis

 

PAINEL MEIA PAREDE – AMBIENTE RESTAURANTE MORAR MAIS / Designers Lucilene Bredoff, Vanessa Costa e Kêmilly Rocha

 

Outro material bastante utilizado na feira foram as telhas metálicas na composição de painéis decorativos, as chapas foram tratadas, com pintura ou verniz, cortadas e trabalhadas conforme os tamanhos necessárias e parafusadas em estrutura de metal e madeira na parede.

MAPA MUNDI – AMBIENTE QUARTO JOVEM / Arquiteta Letícia Queiroz Design Paula Bianquini

 

Utilizamos cada vez mais as máquinas de café em residência e escritórios e a praticidade em cafeteiras de cápsulas é inegável, tanto que desde o seu surgimento as pessoas tentam achar novas utilidades para a grande quantidade de cápsulas que sobram. As responsáveis pelo ambiente acima acharam uma forma linda de reaproveitar elas, selecionando por cores, elas lavaram, desamassaram e montaram esse Mapa Mundi 3D de cápsulas de café!

Essa feira faz a gente acreditar no consumo consciente e na utilização de soluções sustentáveis como madeiras certificadas, produtos alternativos e reciclados de maneiras modernas e tecnológicas a favor da decoração.

Consumo consciente é pensar diferente…

Prazer, Arquitetura Sustentável.

Manoela Ceron de Paula, prazer, mas pode me chamar de Manu.

Tenho 24 anos, sou natural de Santa Maria – RS, me mudei com minha família para Luís Eduardo em 2006, e no ano de 2011 fui para Uberaba – MG fazer graduação em Arquitetura na Universidade de Uberaba, onde me formei em 2015. Em 2016 ainda morando em Uberaba, iniciei os estudos de pós-graduação na área de Sustentabilidade em Belo Horizonte na UFMG, no qual termino esse final de ano.

Por isso eu digo que sou nômade, gostaria morar nas 5 regiões do país, para conhecer bem cada cultura. Mas visitar também vale, adoro viajar.

Faz um ano que voltei para Luís Eduardo para atuar na área, juntamente com a Arquiteta Ligiane Kuffel, do escritório HK Arquitetura e Interiores, de São Paulo e o meu escritório, M arquitetura, formamos a parceria HK+M buscando com nosso trabalho em conjunto somar forças e aprendizado para desenvolver projetos com excelência, atender com qualidade e trazer inovações para nossa cidade.

Ser arquiteto é pensar nas possibilidades, visualizar e resolver problemas, pensar em todas as dimensões, pensar todas as etapas juntas e em tudo que pode ser influenciado por cada decisão de projeto.

Bom a Arquitetura e seus caminhos são um mundo e com certeza é necessário amar para trabalhar com ela, mas eu acredito nela com um diferencial e que ela pode sim melhorar a vida das pessoas e da sociedade.

E pensando na sociedade resolvi trazer para vocês um projeto de um “novo modelo de sociedade” baseado no que a arquitetura pode fazer para melhora-la, trata-se de Ecobairro, chamado de BedZED é uma vila ecológica que busca desenvolvimento com zero emissão de energia, usando muitas técnicas de eficiência energética juntas com arquitetura para evitar emissão e proporcionar alta qualidade de vida.

  • Nome: BedZED – Beddington Zero Energy Development
  • Local: Sutton, sul de Londres, Reino Unido
  • Arquiteto: Bill Dunster
  • Data do Projeto: 2002 (habitado desde março de 2002)

 

BedZED tem 5 grandes áreas na qual foi pensado que podem caracteriza-lo como arquitetura sustentável:

TRANSPORTE, CONSTRUÇÃO, AQUECIMENTO E VENTILAÇÃO, ÁGUA E ENERGIA.

BedZED foi localizado perto de pontos de ônibus, trens urbanos e locais que facilitam a utilização de bicicleta. Além de ter um sistema chamado ZEDcars, que são veículos que ficam a disposição dos moradores, que eles utilizam e depois podem devolver, sendo que muitos dos carros são elétricos e alimentados pela geração energia renovável. Mas o principal ponto em relação ao transporte é que o bedZED não é somente de moradia, ele é composto por 82 habitações e 12 unidades mistas, que podem conter habitação e comércio, possibilitando algumas pessoas de trabalharem a distancia de uma caminhada de casa.

Toda sua construção foi pensada de forma sustentável, desde a produção dos materiais, transporte e serviços, foram escolhidos materiais de baixo impacto, que gerassem tanto resíduo, reciclados e reutilizados, sempre que possível e que fossem fabricados até 50km de distância da obra, para evitar a emissão pelo transporte.

Por estar situado em Londres necessita tanto de ventilação, quanto de aquecimento, para este foi projetado com fachada voltada para o lado com mais sol, no caso do hemisfério norte, o lado sul ele possui um varandas fechada com vidro, que torna-se uma verdadeira estufa armazenadora de calor e para os dias quentes, foi projetado com uma boa localização e tamanho de janelas para permitir a entrada e saída de ar. Além disso um dos seus principais elementos estéticos é um sistema de ventilação chamado cowl(capuz) que muda de posição de acordo com o vento, assim sempre puxando o ar fresco na direção que possui mais vento e liberando o ar quente da habitação na outra.

Os jardins verdes vieram em peso nesse projeto, além de evitar que a água que caí sobre o BedZED vá para outros lugares eles também servem para auxiliar a captação de água da chuva para o reservatório. Toda a parte de chuveiro, torneiras, vasos sanitários e maquinas de lavar são modelos de baixo consumo de água e após a utilização essa água para por tanques sépticos e uma unidade de tratamento do Ecobairro para ser utilizada nos jardins.


A principal meta do Ecobairro era a de que toda energia consumida deveria ser gerada nele mesmo, sendo assim foi utilizado duas técnicas de geração de energia, através da Biomassa e da Energia Solar por placas fotovoltaicas, juntas ela abastecem todo a edificação, os carros e ainda é possível alimentar outras edificações.

Espero trazer um pouco desse mundo para vocês, mostrar como a Arquitetura é um diferencial e como ela pode impactar na vida das pessoas e como eu sempre digo abra sua mente para a Arquitetura.

Agora estarei por aqui com vocês, quem quiser conhecer mais um pouquinho do trabalho segue no instagram @m.arqdesign e @heberlekuffelarquitetura e vamos transformar o mundo num lugar melhor.

Bazar Desapegar Faz Bem acontece nesta sexta-feira na Agência Immagine

Atitude sustentável traz roupas de marcas nacionais e internacionais a partir de R$ 10, além de livros, acessórios e decoração

 

Desapegar já é tendência. E quando falamos em tendência, não nos referimos apenas ao consumo de moda e sim ao consumo mundial, em todos os seus setores. Partindo deste princípio, a Agência Immagine realiza amanhã, sexta-feira, o Bazar da Immagine: Desapegar Faz Bem, entre as 17h e 21h. “Nesta edição, resolvemos trabalhar a ideia em formatos diferentes e com muito mais atrativos, transformando o Bazar em um happy hour animado, com música, bebidas e comidas deliciosas, como o Let´s Churros Gourmet, e repleto de achados fashions e boas compras”, explica Dávila Kess, mentora do projeto.

Será possível encontrar no Bazar Desapegar Faz Bem muitas opções com precinhos maravilhosos, como DVDs a partir de R$3 e livros com preços entre R$2 e R$15. Objetos de decoração também entraram no jogo e estarão disponíveis com 60% de desconto. Talvez este seja o momento para você ter uma peça de roupa incrível por um preço bem pequenininho, já que muitas peças estarão disponíveis com valores a partir de R$10. Marcas como Miele, Bobô, Valentino, Cavendish, Dudalina, Morena Rosa, Maria Valentina, Colcci, Pactus, Calvin Klein, entre muitas outras com qualidade incrível. Muitas peças estão novas, ainda com etiquetas, e outras com pouquíssimo uso. São roupas lindas de vários estilos e que, sem dúvidas, vão encantar quem vier no Bazar.

A novidade desta edição do Bazar estará na área externa da Agência Immagine, onde serão vendidas dois tipos de cerveja, Brahma e Eisenbahn. As comidinhas deliciosas ficarão por conta dos bolos no pote Jack’s Cake, do Tuka’s Burger, e da equipe do Let’s Churros Gourmet, que virá diretamente de Barreiras para marcar presença no evento.

Levando em conta a linha de consumo consciente, também contamos com a ideia de ajudar outras pessoas. É o que irá fazer uma das colaboradoras do Bazar, a Gloria Maximiano Ferreira. “Sempre tive vontade de fazer um bazar, por ter várias peças que não uso mais e que outras pessoas poderiam aproveitar. Apoiei a ideia destas amigas e irei doar o dinheiro arrecadado para uma pessoa que está doente e necessitando de remédios. Estou muito feliz em poder ajudar quem precisa com coisas que estavam apenas ocupando espaço no meu armário”, conta. Uma atitude consciente e muito humana, não é mesmo?

Para Alessanda Zanotto Costa, que também colaborou com peças para o bazar, está é mais uma opção interessante de comércio. “A ideia é muito bacana, pois vivemos num mundo muito consumista, onde compramos muito e acabamos acumulando muita coisa no armário, às vezes até coisas desnecessárias. É muito interessante o formato do bazar, pois temos a opção de adquirir peças tão boas quanto as que encontramos em lojas, mas com um detalhe: os preços são bastante acessíveis”, disse. “Espero que as pessoas pratiquem mais essa ideia de desapegar daquilo que não usam”, completou.

            Com tantas ideias lindas, produtos em ótimo estado e comidinhas deliciosas, a 2ª edição do Bazar da Immagine: Desapegar Faz Bem aguarda você. Participe.

2ª edição do Bazar da Immagine – Desapegar Faz Bem

Local: Agência Immagine
Endereço: Rua Glauber Rocha, nº307 – sala 02 – Jardim Paraiso
Data: 14 de julho, sexta-feira
Horário: das 17h às 21h
O que vai ter? Roupas, livros, DVDs, artigos de decoração, comidas e bebidas, música boa, gente feliz, muitos desapegos e atitude sustentável.

Telefones para contato: (77) 9 9969-9679 // (77) 9 9830-1122

Cinesolar itinerante estará em LEM nesta terça com apresentação de curtas e longa metragem, gratuitos!

Amanhã, terça-feira, 11 de julho, Luís Eduardo Magalhães recebe o projeto Cinesolar Caminhos do Brasil, realizado pelo Cinesolar e Ministério da Cultura.

O Cinesolar é o primeiro cinema itinerante do Brasil que usa energia solar para exibir filmes. É uma experiência única, um misto de cinema, estação de arte com tecnologia sustentável, cabine de DJ e diversão. A apresentação em LEM acontece às 19h na Praça da Bíblia, no bairro Santa Cruz, e terá:

🎬 Sessão de CURTAS METRAGENS (infantis e ambientais)
🎬 Sessão do longa metragem HERMÓGENES – PROFESSOR E POETA DO YOGA

A realização é da Brazucah Produções, com produção local do CEPAC e apoio cultural do Cineclube Mimoso, da Fundação Cultural Alzira da Silva Corrêa e da Rádio Moderna FM 92.1

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Cinesolar

O Cinesolar é o primeiro cinema itinerante do Brasil movido a energia limpa e renovável, a energia solar. O projeto exibe filmes a partir da energia solar e promove arte e sustentabilidade através de oficinas artísticas e lúdicas.
São dois carros equipados com placas solares que possibilitam, através de um sistema conversor de energia solar para elétrica, a exibição de filmes e apresentações artísticas. No interior dos veículos há cadeiras para o público, sistema de som, projeção e telão. A primeira unidade do Cinesolar é equipado com cabine de DJ com sistema de som para acompanhar as atividades. A segunda estação móvel de cinema, denominado Cinesolar Tupã, conta com um estúdio de TV.
Junto com a exibição de filmes, o Cinesolar realiza diversas atividades relacionadas à sustentabilidade e meio ambiente.

http://www.cinesolar.com.br

Instituto Caturama: fazendo o bem através da meditação e amor ao próximo

O Instituto Caturama de Sustentabilidade é uma organização de cunho humanitário, formada por associados e voluntários que buscam fazer e espalhar o bem. Através de ações de distribuição de alimentos e itens de cuidado pessoal, conscientização e promoção de eventos, o instituto compartilha atenção e palavras amigas a todas as pessoas necessitadas.

Nenhum texto alternativo automático disponível.Realizando projetos como o Sopa Solidária, que distribuiu alimentação para pessoas em caráter de necessidade na segunda semana de junho, o Instituto Caturama mostra ao mundo uma humanidade muitas vezes esquecidas pelo coletivo.

A imagem pode conter: 18 pessoas, pessoas sorrindo

E uma das ações planejadas com bastante carinho e atenção pelo Instituto é o Projeto Meditação Coletiva e Práticas Integrativas, colocado em prática desde janeiro deste ano. A iniciativa propôs palestras e cursos de meditação transcendental ao público que começou a se reunir semanalmente na Clínica Saúde e Vida, parceira do Instituto Caturama em Barreiras, e também mensalmente em espaços públicos, como no Parque de Exposições. Em maio, o grupo deu início aos encontros ao ar livre e chamaram mais pessoas para fazerem parte da iniciativa. “Nós nos reunimos todos os sábados, às 7h, na Clínica Saúde e Vida, para a prática da Meditação com o terapeuta Renilson Freitas. Quem quiser participar, é bem-vindo!”, convida Laís Diel Marchewicz, Coordenadora Geral do Instituto.

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, árvore, céu, grama, atividades ao ar livre e natureza

“O objetivo principal do Projeto é ocupar de forma consciente e sustentável os espaços públicos de Barreiras, promovendo a saúde integral, o despertar da consciência, o autoconhecimento, a autorreflexão e o autocuidado, pontos importante para a saúde mental e até mesmo física do ser humano”, explica Laís. Segundo os próprios participantes, o número de praticantes aumenta e se fortalece cada vez mais.

No dia 21 de junho, aconteceu o encontro mais recente do Projeto na Praça da Sustentabilidade e nós estivemos presentes por lá. Tratou-se de uma celebração em parceria com o Instituto Gnóstico de Antropologia (IGA). O evento, que comemorou o Dia Internacional da Yoga, foi prestigiado por mais de 50 pessoas e contou com uma abertura reflexiva, práticas de yoga, meditação e também sorteios de brindes. Após a finalização, foi oferecido um lanche coletivo entre os presentes. Todas as práticas foram oferecidas de maneira gratuita.

“No final de semana do dia 14 a 16 de julho, estaremos participando do 2º Encontro de Escalada do Sítio Grande, em São Desidério, com prática de meditação. E, em Barreiras, realizaremos o encontro de meditação e práticas integrativas no sábado, 22 de julho, às 17h, no Parque de Exposições. Quem quiser participar, só precisa levar um tapete de yoga ou uma canga e um alimento, como frutas, para compartilhar no lanche coletivo”, avisa Laís.

O projeto Meditação Coletiva e Práticas Integrativas está de portas abertas para quem quiser participar. Para tirar suas dúvidas, entre em contato pelo telefone (77) 9 9902-7666 e comece a fazer parte. Contribua para a paz e a saúde mundial. Medite e movimente-se!

Você também pode ficar por dentro das novidades desenvolvidas pelo Instituto ao curtir a página no facebook: https://www.facebook.com/InstitutoCaturama/

*

A Immagine apoia este projeto cheio de amor, porque acreditamos que a saúde mental e a paz interior é o primeiro passo para sermos pessoas íntegras e felizes. Vamos com a gente?

Cuca fresca

Sempre gostei de reinventar o mundo. A reciclagem e a reutilização de materiais são caminhos que nos permitem fazer isso e, agora, com mais cabeça e oportunidade para pensar no assunto, tenho me deparado com questionamentos (e hipocrisias) sobre o ser sustentável, que vira até produto de série e de mercado, com altos preços de venda.

Não falo do processo industrial de reciclagem, que coleta, separa o lixo, torna um produto com novo valor, totalmente transformado. Aqui entro no processo mais próximo de nós: as coisas do dia a dia, aquela caixa que queremos modificar para guardar fotos, a blusa cujo tecido vai compor uma bela colcha de retalhos. E até mesmo a maleta, sem função, que damos outro uso.

Reciclar nem sempre é sinônimo de qualidade e sustentabilidade, às vezes paga-se mais caro por algo “mais bonito”, mas que é um reciclado pomposo. Ora, reciclar não deveria partir do princípio de usar menos material e menos dinheiro em um produto? É por isso que decoro caixas de papelão e faço lembranças com embalagens criativas, baratas e que se decompõem mais facilmente do que outros materiais.

E não apenas isso: o barato não é sempre o mais adequado. A moda está aí para assinar embaixo, sempre com peças-chaves para combinar e recombinar com mil estilos. O Projeto 333 é um exemplo disso, mudar o conteúdo da mala e também nosso olhar sobre o consumo, e sobre o mundo.

Mais vale um produto caro, bonito e de boa qualidade, do que dez mais ou menos. É o que diz minha mãe, e concordo. Tenho bolsas, sandálias e outras coisas que duram há de mais de dez anos. Algumas ainda uso; volta e meia, componho um look despojado. Outros itens dou de presente a um amigo que fará bom proveito, ou eu mesma faço um bazar.

A ideia é, principalmente, pensar na nossa ação no mundo, e isso inclui nossa relação com as coisas, com os espaços que elas ocupam – físicos e emocionais –, e também como o destino delas. O único objeto que ainda não consegui superar o apego são os livros, mas pretendo segurar um pouco mais isso com meu Kindle – um investimento para economizar capital e espaço. Não, os livros não desaparecerão da minha vida, apenas os exemplares físicos podem ser em quantidades menores do que o de costume.