Bahia Farm Show 15 anos: maior feira de tecnologia e negócios do Norte e Nordeste está chegando

Edição comemorativa promete movimentar o setor do agronegócio, de 28 de maio a 1º de junho, em Luís Eduardo Magalhães

 

Contagem regressiva para o início da edição que celebra os 15 anos da maior feira de tecnologia agrícola e negócios do Norte e Nordeste brasileiro. A menos de três meses para começar, a Bahia Farm Show 2019 é aguardada com expectativa por todos aqueles que fazem e vivem o agronegócio, com ênfase para produtores rurais instalados na região do Matopiba. Com mais de 85% dos espaços comercializados a feira se tornará, durante o período de 28 de maio a 1º de junho, em Luís Eduardo Magalhães, a principal vitrine do segmento, atraindo o olhar de consumidores em busca de maquinário e equipamentos agrícolas, sementes, defensivos e fertilizantes, veículos, software, tecnologia de irrigação, entre outros produtos e serviços.

Antenada ao crescimento da feira, a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) – entidade realizadora – inaugura, nesta edição, mais um galpão coberto, com capacidade para mais 62 estandes, aumentando, assim, a oferta de espaços para os interessados. Em 2018 foram 210 empresas que representaram mais de 900 marcas e produtos. “No ano passado o número de novos expositores foi 20% maior que 2017, com esta nova estrutura, vamos garantir acesso a uma demanda já existente, com ênfase a empresas de países como Holanda, Argentina e Estados Unidos”, explica a coordenadora do evento, Rosi Cerrato, reforçando o processo de internacionalização iniciado há dois anos.

Mas a projeção da feira nestes 15 anos ultrapassa os limites do Complexo Bahia Farm, há uma movimentação única da economia em função do evento. Em 2018 mais de três mil empregos diretos e indiretos foram gerados antes e durante o período oficial, o que refletiu diretamente no aquecimento da economia regional, com superlotação hoteleira, esgotamento de passagens aéreas e movimentação do comércio em geral. A participação de agentes financeiros públicos e privados também está garantida com opções em financiamentos e linhas de crédito específicas para o setor agropecuário, taxas de juros convidativas, além de condições especiais de pagamento.

Números – Um comparativo entre a primeira edição da Bahia Farm Show, em 2008, (considerando que em edições anteriores a este ano o evento utilizava outro nome por ser franquia), com a edição de 2018 reflete a grandiosidade que a feira alcançou. A área ocupada passou de 200 hectares para os atuais 144 mil metros quadrados. O número de visitantes dos 26 mil já ultrapassou 75 mil, em 2016, durante os cinco dias de evento. Em 2007 o volume de negócios fechados foi de R$ 250 milhões, já na edição 2018 atingiu a marca histórica de R$1,891 bilhão.

Araticum 14/03/2018

 SERVIÇO:

Bahia Farm Show 2019

Data: 28 de maio a 01 de junho

Local: Complexo Bahia Farm Show: BA 020/242, km 535 – Luís Eduardo Magalhães – Bahia

www.bahiafarmshow.com.br

Edição de 15 anos da Bahia Farm Show é lançada com sucesso na Fenagro, em Salvador

Foi dada a largada para a edição de 15 anos da Bahia Farm Show. Na noite desta terça-feira (27) foi realizado o tradicional lançamento da feira agrícola na Fenagro, em Salvador. Autoridades, expositores, produtores rurais, representantes do governo e de instituições financeiras conferiram as novidades da maior feira de tecnologia agrícola e de negócios do Norte e Nordeste, que será realizada daqui a seis meses, entre os dias 28 de maio e 1 de junho, em Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia.

Representando o governador da Bahia, Rui Costa, a secretária estadual de agricultura, Andréa Mendonça, parabenizou o sucesso da Bahia Farm, que ao longo dos anos se transformou em uma das maiores do segmento do Brasil. “Reafirmo, com muito orgulho, a participação do Governo do Estado nesta edição especial de 15 anos da Bahia Farm Show, proporcionando levar novas tecnologias para o crescimento da agricultura baiana”, afirma.

Na última edição, a Bahia Farm confirmou sua posição como uma das maiores feiras agrícolas do Brasil, ao atingir a marca histórica de R$ 1,891 bilhão em volume de negócios, um crescimento de 23% em relação ao do ano anterior, e que recebeu durante cinco dias um público de 57,5 mil pessoas.

O presidente da Bahia Farm e da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Celestino Zanella, pontuou a importância da feira ser uma marca forte e consolidada e que reúne em um só espaço todas as novidades em tecnologia agrícola para o desenvolvimento da agricultura do oeste da Bahia e do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). “A edição de 15 anos será nossa melhor edição, a mais bem organizada, e a depender dos agricultores, que terão mais um ano de sucesso no campo, vai atingir novamente um novo recorde de negócios. O lançamento da Bahia Farm Show nesta grande feira baiana, que é a Fenagro em Salvador, o que demonstra o crescimento e união do agronegócio que está cada vez mais forte e consolidado com principal segmento econômico do Brasil”, afirma.

Com a expectativa de mais um ano de crescimento da safra 2018/2019 de grãos na Bahia, o presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Júlio Busato, ressaltou a dedicação, profissionalização e o desenvolvimento da agricultura baiana, que atualmente produz 8% da fibra que o Brasil. “A produção agrícola vai crescer ainda mais com o trabalho do produtor representado em feiras agrícolas. A cada ano teremos uma Fenagro e Bahia Farm Show cada vez maiores, sendo orgulho de mais baianos”, afirma.

O lançamento da Bahia Farm Show na Fenagro contou com a participação do prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Oziel Oliveira, dos deputados estaduais eleitos, Eduardo Salles e Jusmari Oliveira, do presidente da Faeb, Humberto Miranda, e da vice, Carminha Missio, e do presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras, Moisés Schmidt.

Organização e infraestrutura – Com o início da contagem regressiva e da intensificação dos trabalhos para organizar uma feira do porte da Bahia Farm, a coordenadora geral da feira, Rosi Cerrato, afirma que as expectativas para a 15ª edição é de manter o crescimento de negócios e de público, sempre levando uma infraestrutura arrojada para as empresas expositoras, instituições financeiras. “Por conta do sucesso, a internacionalização da feira é um fato. No ano passado recebemos expositores do Uruguai, Alemanha e Estados Unidos, que viram na feira, a oportunidade de alavancar os seus negócios. E este ano, teremos a adesão de empresas estrangeiras, e a importante confirmação dos agentes financeiros públicos e privados que garantem o diferencial no preço e nas condições de pagamento na aquisição de máquinas e equipamentos junto aos expositores”, afirma, ao destacar que na edição de 2018 houve um crescimento de 20% do número de expositores, totalizando 210 empresas que representam mais de 900 marcas.

“Em relação à infraestrutura, a principal novidade desta edição é que iremos dobrar a área do pavilhão coberto permitindo que mais empresas que garantem o suporte ao agronegócio ocupem o espaço, um dos mais requisitados na feira”, anunciou o vice-presidente da Aiba e da Bahia Farm, Luiz Pradella.

O Complexo Bahia Farm Show compreende uma área de 144 mil metros quadrados, com boa estrutura de rede elétrica, hidráulica e de irrigação, sanitários, área de lazer, ruas 100% pavimentadas e bosque de espécies nativas, além de amplos estacionamentos e dois restaurantes. O Complexo Bahia Farm Show também possui dois auditórios, campo experimental com pesquisas do setor agrícola, além de área para test drive com exibições e performances do setor automotivo, posto médico, central de atendimento ao expositor e ao montador e segurança 24 horas.

Na ocasião do lançamento da Bahia Farm Show na Fenagro, foi lançada a 3ª edição da Cartilha sobre Regularização Ambiental de Propriedades Rurais no Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), que demonstra a preocupação com cumprimento à legislação ambiental, por parte dos agricultores rurais baianos. Também foi assinado um convênio entre a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) e a Polícia Militar da Bahia para garantir a intensificação na vigilância da circulação de cargas de defensivos agrícolas, que nos últimos anos, viraram alvo de roubo por quadrilhas especializadas. A Bahia Farm Show é organizada pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), com o apoio da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Fundação Bahia, Associação dos Revendedores de Máquinas e Equipamentos Agrícolas do Oeste da Bahia Ltda. (Assomiba) e Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães.

Hebert Regis
Assessoria de Imprensa Abapa

Abapa promove Seminário sobre Rentabilidade na Cultura do Algodão

A Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) realizou, na tarde da última sexta-feira, 09, o Seminário sobre Rentabilidade na Cultura do Algodão, em Luís Eduardo Magalhães. O evento foi marcado por palestras e pela interação do público, ao tratar do tema, que é fundamental para os cotonicultores da região oeste, que prospectam uma boa safra 2017/2018.

O Seminário foi realizado com o objetivo de fornecer mais conhecimentos aos associados, como disse o presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato, na abertura do evento. “Queremos promover uma discussão entre os produtores e colocar à disposição deles, informações que julgamos importantes como, por exemplo, algumas práticas úteis para que melhorem a obtenção de crédito junto ao mercado e aos agentes financeiros”, disse.

Em seguida, teve início a primeira palestra da tarde, ministrada pelo Gestor da CRD Capital Administradora de Recursos, Pedro Marcílio, que falou sobre o tema “Financiamento ao produtor: Visão do Credor”. Na ocasião, o palestrante deu dicas que podem ajudar os produtores a tomarem atitudes positivas e que auxiliem a liberação de crédito, junto ao mercado e as instituições financeiras. Foram abordados assuntos como a precificação do seguro na cultura do algodão e dicas que podem ajudar os produtores a conquistarem maior confiança, junto às entidades financeiras e, consequentemente, reduzir o valor das taxas de juros. “O erro está em não entender de onde vem o recurso para crescer, qual é o recurso adequado e qual seu prazo correto. Falta um maior controle contábil e financeiro por parte do produtor, o que acaba gerando uma insegurança aos bancos, fazendo com que o valor das taxas aumente”, afirmou.

De acordo com Pedro, os esforços em relação às boas práticas agrícolas e atitudes corretas, levando em conta a regularização ambiental, por exemplo, ajudam na confiança que as entidades credoras depositam no produtor. Pedro também sugeriu a criação de um banco de dados, tanto de clima como de produtividade, que seja validado junto às instituições financeiras, para dar maior segurança e tranquilidade às instituições a investirem na Bahia. “A criação e validação desse banco de dados vai se transformar em benefícios para o produtor, através do aumento de volume de crédito e redução de custos”, corroborou Busato.

A segunda palestra da tarde, foi ministrada pelo Coordenador do Núcleo Econômico da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Renato Conchon, sobre o tema “Desafios da economia brasileira e seus reflexos no mercado de commodities”. Conchon falou sobre o crescimento de 9% estimado para a agropecuária em 2017, o que anima muitos produtores, principalmente os da região oeste, que se recuperam nesta safra com uma produtividade melhor do que os últimos anos. “Segundo o projeto do CNA Campo Futuro, a previsão para este ano é o que custo do algodão tenha um aumento de 8,9% em relação ao ano anterior. No entanto, a estimativa é de que a receita prevista irá conseguir pagar o custo de operação total e efetiva, o que dará uma leve folga ao produtor”, disse.

Após as palestras, os presentes puderam tirar suas dúvidas e também opinar acerca dos assuntos levantados. O evento teve o apoio do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA) e do Fundo para o Desenvolvimento do Agronegócio do Algodão (Fundeagro). No mesmo dia, a Abapa realizou um jantar de confraternização, que marcou o início da programação do Dia de Campo do Algodão 2017.