CONAJE AGRO acontece nesta quarta-feira com o tema Sucessão Familiar no Agronegócio

Evento mistura happy hour, mesa redonda, networking e palestra com Adriano Lupinacci

Acontece nesta quarta-feira, 09 de agosto, o 1º CONAJE AGRO realizado pela AJE LEM (Associação dos Jovens Empreendedores de Luís Eduardo Magalhães). O evento, que traz o tema Sucessão Familiar no Agronegócio, inicia às 18h e será realizado no Pub Chá das Cinco com no formato de happy hour de negócios. Tem como objetivo trazer conhecimento, discussão e promover a geração de negócios e networking entre os participantes.

A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas sentadas, mesa e área interna
Happy AJE, último evento realizado pela AJE LEM

O evento iniciará com a palestra “o impacto da gestão nos (agro)negócios” com o palestrante Adriano Lupinacci, especialista em Estratégia Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), mestre em Agronomia pela USP/ESALQ e graduado em Engenharia Agronômica também pela USP/ESALQ. É co-autor do livro Agro Performance: um método de planejamento estratégico e gestão estratégica para empreendimentos agro visando alta performance (Editora Atlas). Tem formação em Coach pelo International Coaching Institute (ICI) e é Master PNL pela Actius. Instrutor de Cursos de Gestão Rural na Bahia, Mato Grosso e Maranhão. Instrutor do SENAR Central e Bahia. Consultor de Empresas Rurais na área de Gestão Organizacional e Financeira.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas
Após a palestra, terá vez uma rica discussão sobre Sucessão Familiar com os convidados da noite: Alessandra Zanotto, Cláudia Lermer Oliveira, João Pedro Franciosi, Rafael D’Agostini, Diego Kuffel e Rafael Teixeira. O evento busca, como em todos realizados pela associação, promover o networking e a integração dos participantes, em um ambiente propício à essa confraternização.

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, texto e atividades ao ar livre
O valor do ingresso para não-associados da AJE LEM é de R$ 30 e vale um chopp na entrada do evento. O CONAJE AGRO é gratuito para associados. Os ingressos são limitados e podem ser adquiridos com o diretor de agronegócio da AJE LEM, Filipe Turrer Puig, pelo telefone (77) 9 9909-6333 (Entrega Delivery).

Abapa promove Seminário sobre Rentabilidade na Cultura do Algodão

A Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) realizou, na tarde da última sexta-feira, 09, o Seminário sobre Rentabilidade na Cultura do Algodão, em Luís Eduardo Magalhães. O evento foi marcado por palestras e pela interação do público, ao tratar do tema, que é fundamental para os cotonicultores da região oeste, que prospectam uma boa safra 2017/2018.

O Seminário foi realizado com o objetivo de fornecer mais conhecimentos aos associados, como disse o presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato, na abertura do evento. “Queremos promover uma discussão entre os produtores e colocar à disposição deles, informações que julgamos importantes como, por exemplo, algumas práticas úteis para que melhorem a obtenção de crédito junto ao mercado e aos agentes financeiros”, disse.

Em seguida, teve início a primeira palestra da tarde, ministrada pelo Gestor da CRD Capital Administradora de Recursos, Pedro Marcílio, que falou sobre o tema “Financiamento ao produtor: Visão do Credor”. Na ocasião, o palestrante deu dicas que podem ajudar os produtores a tomarem atitudes positivas e que auxiliem a liberação de crédito, junto ao mercado e as instituições financeiras. Foram abordados assuntos como a precificação do seguro na cultura do algodão e dicas que podem ajudar os produtores a conquistarem maior confiança, junto às entidades financeiras e, consequentemente, reduzir o valor das taxas de juros. “O erro está em não entender de onde vem o recurso para crescer, qual é o recurso adequado e qual seu prazo correto. Falta um maior controle contábil e financeiro por parte do produtor, o que acaba gerando uma insegurança aos bancos, fazendo com que o valor das taxas aumente”, afirmou.

De acordo com Pedro, os esforços em relação às boas práticas agrícolas e atitudes corretas, levando em conta a regularização ambiental, por exemplo, ajudam na confiança que as entidades credoras depositam no produtor. Pedro também sugeriu a criação de um banco de dados, tanto de clima como de produtividade, que seja validado junto às instituições financeiras, para dar maior segurança e tranquilidade às instituições a investirem na Bahia. “A criação e validação desse banco de dados vai se transformar em benefícios para o produtor, através do aumento de volume de crédito e redução de custos”, corroborou Busato.

A segunda palestra da tarde, foi ministrada pelo Coordenador do Núcleo Econômico da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Renato Conchon, sobre o tema “Desafios da economia brasileira e seus reflexos no mercado de commodities”. Conchon falou sobre o crescimento de 9% estimado para a agropecuária em 2017, o que anima muitos produtores, principalmente os da região oeste, que se recuperam nesta safra com uma produtividade melhor do que os últimos anos. “Segundo o projeto do CNA Campo Futuro, a previsão para este ano é o que custo do algodão tenha um aumento de 8,9% em relação ao ano anterior. No entanto, a estimativa é de que a receita prevista irá conseguir pagar o custo de operação total e efetiva, o que dará uma leve folga ao produtor”, disse.

Após as palestras, os presentes puderam tirar suas dúvidas e também opinar acerca dos assuntos levantados. O evento teve o apoio do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA) e do Fundo para o Desenvolvimento do Agronegócio do Algodão (Fundeagro). No mesmo dia, a Abapa realizou um jantar de confraternização, que marcou o início da programação do Dia de Campo do Algodão 2017.

Entretenimento e gastronomia integram pacote de atrações da Bahia Farm Show 2017

Quem passa pelo Complexo Bahia Farm Show, além de máquinas e equipamentos de alta tecnologia, pode aproveitar também opções de entretenimento e gastronomia. A Chevrolet, Ford, Fiat e Mercedes oferecem quatro espaços onde o visitante pode fazer teste drive com os últimos lançamentos em automóveis. São percursos que incluem desafios como a subida e descida na rampa batizada de ‘king’, com mais de seis metros de altura, a travessia de barreiras que simulam inclinações onde o carro chega a alcançar uma inclinação lateral de 23 graus. Mas nada supera o obstáculo “Pêndulo”, um exercício radical em que faz os carros tiram duas rodas do chão.  Todas as manobras são acompanhadas por instrutores treinados que garantem a segurança de quem se aventura.

Um espaço que está fazendo sucesso, principalmente com a criançada, é o da Aldeia Praia Park, que está lançando um parque aquático no oeste da Bahia. O estande, com clima praiano, traz brinquedos, cascatas e é parada obrigatória para fotos. “Trouxemos fontes de água e uma demonstração do toboágua em looping, que é um lançamento de um brinquedo novo no Brasil”, disse um dos coordenadores do projeto, Alan Correia. Além disso, uma equipe está fazendo atividades recreativas com as crianças acompanhados por personagens como robôs, Homem de Ferro e as princesas.

Na gastronomia, é possível degustar delícias como o Café Gourmet Reserva da Chapada, uma bebida com padrão de exportação cultivado na fazenda Pé de Serra em Piatã, Chapada Diamantina. Ainda, se refrescar com picolés, sorvetes ou, reservar um espaço para um churro, com muito recheio e cobertura. Um charmoso carrinho estilo vintage, está estacionado na praça principal, vendendo a guloseima. “Procuramos oferecer um produto que alia higiene, sabor e qualidade. São churros brasileiros e espanhóis com diversos sabores, como nutella e doce de leite que estão conquistando o público da feira”, destacou o empresário da Let’s Churros Gourmet, Felipe Jacobsen.

Bahia Farm Show 2017

Data: 30 de maio a 03 de junho de 2017

Local: Complexo Bahia Farm Show: BA 020/242, km 535 – Luís Eduardo Magalhães – Bahia

www.bahiafarmshow.com.br

Expositores internacionais apostam na Bahia Farm Show como vitrine de expansão dos negócios no Brasil

Ao todo, mais de 200 expositores estão presentes na feira, muitos são estreantes e vieram da Europa e Estados Unidos

A Bahia Farm Show, consolidada no cenário nacional como uma das maiores em tecnologia agrícola e negócios, ganha agora visibilidade internacional. Nesta edição de 2017 trouxe expositores da Alemanha, Espanha e Estados Unidos. É o caso da grega Dora Efstatoglou, que pela primeira vez está no evento com a construtora Lenner Internacional, segunda maior dos Estados Unidos e a número um na Flórida, a empresa oferece opções de investimento em residências em Miami e Orlando.

Miguel Ángel Latorre também é estreante na Bahia Farm, vindo da Espanha, ele está com uma mostra de bioestimulantes e adubos especiais para a agricultura, através da empresa Manvert. O empreendimento, que atua em mais de 30 países, no Brasil, possui representantes nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo. Com a participação na feira, está prospectando o mercado no Nordeste.

Expondo pela primeira vez no Brasil, a Horsh traz novidades em máquinas agrícolas. Vinda da Alemanha, a empresa fundou uma filial em Curitiba, no Paraná. O diretor comercial e de marketing, Rodrigo Duck, acredita no sucesso do evento, “escolhemos a Bahia Farm para oferecer um produto de qualidade aos nossos clientes. Sabemos do sucesso do evento e que ele é digno do slogan ‘a inovação do agronegócio’”, afirmou.

Com uma mostra de tecnologia voltada para a geração de energia solar, a SunHybrid, empresa Alemã também é novidade nesta edição. A energia fotovoltaica, apresentada nos cinco dias de feira, pode ser utilizada em residências, empresas, no agronegócio, para irrigação, bombeamento de água e bombas de piscina com soluções de baixo custo.

Estão presentes também as empresas americanas, Ag Leader oferecendo novidades no setor de agricultura de precisão e a AeroGlobo representando a Air Tractor com aeronaves e peças. Ao todo, 200 expositores apresentam mais de 600 marcas e produtos para os visitantes da Bahia Farm Show 2017.

SERVIÇO:

Bahia Farm Show 2017

Data: 30 de maio a 03 de junho de 2017

Local: Complexo Bahia Farm Show: BA 020/242, km 535 – Luís Eduardo Magalhães – Bahia

www.bahiafarmshow.com.br

 ASCOM/ARATICUM

Pulverizador Metalfor e Pá-Carregadeira Maxloader são os lançamentos da Bamagril na Bahia Farm Show

A Bamagril, empresa que comercializa máquinas e peças agrícolas há 16 anos em Luís Eduardo Magalhães, participa neste ano pela 13ª vez da Bahia Farm Show, maior feira de agronegócio do nordeste brasileiro.

Sempre acreditando no produtor rural, a Bamagril está presente na feira desde a sua primeira edição e a cada ano busca trazer novidades e benefícios para seus clientes. Neste ano, a empresa aposta em quatro novidades o lançamento do pulverizador 7040 da Metalfor e da pá-carregadeira MAX934N da Maxloader e novas parcerias com a AGI Silos e a Krebs – Sistemas de Irrigação. “Com a Bamagril, o produtor fica tranquilo, pois sabe que pode contar com máquinas excelentes de ótimo custo-benefício e todas as peças que precisar para manutenção. Convido a todos que venham nos visitar na Bahia Farm Show para conhecer os benefícios que você vai ter na sua propriedade com nossos lançamentos”, convida a sócia proprietária da Bamagril, Ida Barcellos.

 

Pulverizador 7040 Metalfor

O novo pulverizador autopropelido 7040 da Metalfor, equipado com uma transmissão totalmente automática Allison modelo 2500, traz segurança, conforto e versatilidade para o produtor rural. O 7040 está equipado com elementos modernos e tecnologia avançada, permitindo que os usuários executem todas as funções para as quais ele foi projetado, de forma rápida e fácil. As transmissões Allison possuem a Continuous Power Technology™ (Tecnologia de Potência Contínua), que usa um conversor de torque para multiplicar a força do motor, proporcionando mais tração para as rodas motrizes. Ao multiplicar o torque do motor, os operadores obtêm maior desempenho, aceleração mais rápida e maior flexibilidade operacional. Para os pulverizadores, as transmissões automáticas Allison confirmam toda a sua potencialidade no solo molhado ou arenoso, mantendo a rotação do motor na faixa de funcionamento mais eficiente e mantendo a bomba de pulverização no modo ideal de operação. Como o conversor de torque experimenta pouco desgaste, as automáticas requerem apenas as revisões periódicas que substituem fluidos e filtros para manter máximo desempenho. Isso permite que as máquinas dos clientes tenham menores períodos de inatividade e apresentem maior produtividade.

 

Pá-carregadeira MAX934N Maxloader

Um dos lançamentos no stand da Bamagril é a pá-carregadeira MAX934N, da Maxloader, um projeto 100% nacional. A máquina apresenta melhorias como escadas de acesso com degraus serrilhados, além de corrimãos, joystick e volante ergonomicamente posicionados, banco com apoio para os braços, porta-objetos, ar condicionado e vidros verdes, que aumentam o conforto durante a operação. Para garantir a segurança, foram instalados vidros frontais laminados, cabine com proteção rops/fops, extintor de incêndio e martelo – para quebrar os vidros, em caso de emergência. A MAX934N é equipada com motor Cummins QSB4.5.  No modelo, itens que geralmente são oferecidos como opcionais são incluídos como de série. É o caso da cabine rops/fops, dos pneus radiais, do sistema de arrefecimento em caixa, com reversão automática do fluxo de ar, do assento com suspensão pneumática e do cinto de três pontos, do capô do motor com abertura de 70° e ar condicionado de 25.000 BTUs.

 

A Bamagril trabalha também com implementos e peças das melhores marcas do Brasil para atender cada vez melhor o homem do campo.

 

ASCOM BAMAGRIL / Agência Immagine

Lançamento oficial Bahia Farm Show 2017: depois da chuva, a Feira do Bilhão está mais forte do que nunca

Faltando pouco mais de um mês para início da 13ª edição da Bahia Farm Show, maior feira de tecnologia agrícola e negócios do Norte e Nordeste, aconteceu ontem (27) o lançamento oficial da feira com a presença de autoridades, representantes do agronegócio, produtores e imprensa no Buffet Olavo Nascimento. Integraram a mesa diretiva do evento Celestino Zanella, presidente da Aiba; Júlio Cézar Busato, presidente da Abapa; Fabio Martins, presidente da Assomiba; Oziel Oliveira, prefeito de Luís Eduardo Magalhães; Luiz Pradella, vice-presidente da Aiba; Zirlete Zuttion, vice-presidente da Fundação Bahia; Rose Cerrato, coordenadora geral da feira; Guilherme Bonfim, representando a Seagri; e o deputador Angelo Coronel, presidente da Assembleia Legislativa da Bahia.

A “Feira do Bilhão”, que orgulhosamente consegue movimentar mais de um bilhão em seus cinco dias de duração, inclusive em um ano de crise econômica, política e hídrica (no oeste baiano), como foi em 2016, quando a feira foi perfeitamente conduzida pelo então presidente da Aiba, Júlio Cézar Busato e sua equipe. “Ano passado percebi que não adianta olhar para trás. Temos que lutar e reinventar. E assim a feira aconteceu. Contamos com a participação de todos, mas quem deu show foram os agricultores, que mostraram que acreditam na região, na tecnologia e no seu trabalho”, falou o atual presidente da Abapa.

Novamente esse ano a feira vai reunir mais de 200 expositores de maquinários, software, veículos, sementes, defensivos e insumos agrícolas; milhares de produtores rurais, profissionais e estudantes do setor, além de famílias e visitantes em uma área total de 144.000m². Entre as principais novidades deste ano está a participação estrangeira dos EUA, Alemanha, Índia e Gana, tanto expositores como comitivas. A feira também terá mais de 20 palestras e workshops com temas variados e um fórum sobre o potencial hídrico do oeste da Bahia. “Todo ano temos uma praga nova, uma dificuldade diferente. E com isso aprendemos, evoluímos. As dificuldades nos ensinam a ter mais parcimônia nos gastos, a melhorar nossas tecnologias e buscar mais conhecimento. Por isso, estamos a cada ano melhores”, afirmou Zanella.

Em sua fala, o prefeito Oziel Oliveira relembrou o início da feira, quando ainda era um projeto que começou pequeno e hoje se tornou a 3ª maior feira agrícola do país. “Nós queríamos construir um sonho, de ver Luís Eduardo Magalhães e a região oeste escritas na história do agronegócio brasileiro e internacional. E hoje isso é a nossa realidade, depois de muito acreditar e trabalhar”.  É preciso lembrar que, mesmo que hoje seja a Feira do Bilhão, a Bahia Farm Show começou, existe e cresce por causa dos produtores. Seja o presidente da associação, seja aquele que compra uma nova plantadeira ou seja o agricultor que comercializa produtos orgânicos na feira livre: são todos produtores. Essa é uma feira feita por e para os produtores rurais. E, como bem disse o prefeito, “produtor rural não tem tamanho, tem escala. O pequeno, médio e grande, são todos produtores, que produzem em diferentes escalas”.

A Bahia Farm Show é um sonho que nasce de madrugada, de sol a sol, e ganha ainda mais força por ser construída por tantas mãos. Essa união, aliada aos bons números da safra 16/17, tornam a expectativa para este ano ainda melhores. Segundo Celestino Zanella, a previsão é “atingir mais de 56 sacas de produtividade na soja e, embora seja uma área menor que em outras safras, a previsão da safra de algodão é de ter a melhor produtividade dos últimos anos”. Essa animação pode ser percebida com o retorno de 10% de expositores anteriores para esta edição e a vinda de 15% de expositores que vão participar da feira pela primeira vez. Com isso, a organização divulgou que 100% do pavilhão coberto e 96% dos espaços abertos já foram comercializados.

A Bahia Farm Show acontece entre os dias 30 de maio e 03 de junho em Luís Eduardo Magalhães e é organizada pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), com o apoio da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Fundação Bahia, Associação dos Revendedores de Máquinas e Equipamentos Agrícolas do Oeste da Bahia Ltda. (Assomiba) e Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães.

Serviço
Bahia Farm Show 2017
Data: 30 de maio a 03 de junho de 2017
Horário de funcionamento: 9h às 19h
Local: Complexo Bahia Farm Show
Endereço: BA 020/242, km 535 – Luís Eduardo Magalhães – Bahia
www.bahiafarmshow.com.br

 

Fotos: ASCOM Bahia Farm Show

Uniagro lança primeiro Boletim Informativo Meteorológico de 2017

A chuva é o fenômeno climático mais esperado pelos moradores de Luís Eduardo Magalhães e região, em especial pelos agricultores. No decorrer da safra 16/17, algumas regiões já sofreram com baixas de milímetros, mas ainda assim a situação é menos precária do que a safra anterior, onde a seca castigou boa parte das plantações, causando inúmeros e irreparáveis prejuízos.

Pensando em oferecer ajuda aos agricultores e àqueles que dependem das chuvas para produzirem em suas lavouras ou empresas, a Uniagro criou um Boletim Informativo em parceria com o Agrometeorologista da RuralClima, Marco Antônio dos Santos. Publicado quinzenalmente, o boletim tem o intuito de manter as pessoas informadas sobre a quantidade de chuva que deve cair e as regiões que terão mais ou menos milímetros. Uma ajuda e tanto para quem precisa dessas informações, não é mesmo?

E já no primeiro boletim publicado do mês de janeiro, as previsões acertaram em cheio. As chuvas estão voltando e, ao que tudo indica, desta vez para ficarem.

Quer ficar por dentro das previsões de chuva para os próximos 15 dias no oeste da Bahia e na região do Tocantins? Então confira no vídeo a seguir!

 

 

Gestão Agrícola: planejamento e controle financeiro da safra

O agronegócio no Brasil está diante de um choque de gestão. Chegou o momento de mudar e romper barreiras de competência e organização para encontrar uma nova fronteira para gestão agrícola. Segundo o administrador e consultor Claiton Vignatti Dani, da Conduz Soluções em Produtividade, o planejamento e o controle financeiro da safra é essencial para se ter bons resultados, uma gestão ainda mais essencial em momentos de crise. A gestão agrícola pode ser o trunfo para sua fazenda se destacar nesse momento de instabilidade.

gestao agricola2

“Uma das primeiras perguntas que eu fiz quando comecei a trabalhar com a administração rural foi: Quanto iremos produzir este ano? A resposta foi bem incerta: ‘Esperamos colher algo em torno de 30% a mais que o último ano, mas não há como ter certeza já que estamos bem no início’. Esta resposta já começou a me deixar umas séries de questionamentos. Ora, como posso fazer um planejamento de produção se não sei o quanto devemos produzir? Voltei a questionar: ‘Qual é o faturamento pretendido com esta colheita?’ A resposta foi novamente frustrante: ‘Bom, a expectativa é de que os preços se mantenham neste patamar, no entanto pode haver variações que não estamos esperando e elas podem ser bem abruptas’. Novamente fiquei sem saber o fazer afinal, como iria saber se o investimento seria compensatório se não temos o que iremos produzir e nem o valor de venda. E o problema se agrava já que boa parte dos insumos utilizados também sofrem do mesmo mal, variações abrutas de preços. E então, como poderemos planejar algo que se apresenta com um número considerável de variáveis que não temos controle? De que forma podemos chegar à viabilidade do projeto? Como podemos ver se o nosso dinheiro irá gerar riqueza neste empreendimento?”,  conta Claiton.

Produtores e gestores de agronegócio, em todo o Brasil, cometem alguns erros que comprometem toda a lucratividade do negócio, além de gerar incertezas e dores de cabeça. Os principais erros são:

Não definir metas reais.

Não fazer um bom Plano de Ação, por desconhecer os métodos de análise ou falta de conhecimento técnico.

Não executar o plano de ação corretamente dentro do prazo.

A ocorrência das circunstâncias fora de nosso controle.

gestao agricola3

“No que se refere à incerteza da produção, o grande fator está em um dos insumos que mais impactam na produção e que, por vezes, não pode ser comprado e muito menos teremos a certeza de quando ele irá aparecer: a água. Desta forma a grande maioria das fazendas sofrem com o fato de que não conseguem saber ao certo quando, onde e em qual intensidade ela irá vir. E por não ter a certeza da quantidade da produção, a informação inicial é a quantidade de hectares, dividida em talhões, ou lotes, que serão utilizados neste projeto. A próxima informação será quase dada quase que concomitantemente, dada ao planejamento, as culturas que serão cultivadas nestas terras. Como terceiro passo, deverão ser pensados o planejamento das atividades executadas para o cultivo da terra definida acima, estas atividades deverão ser divididas em tarefas e, para estas, atribui-se os recursos de máquinas, mão-de-obra e insumos utilizados. Assim teremos definido o planejamento da quantidade de terra a ser cultivada, a cultura e os recursos que serão utilizados”, orienta Claiton.

Mas então, de que forma a gestão agrícola pode ajudar as fazendas da região a ter mais lucratividade e controle? “É preciso definir os custos variáveis com os valores de cada um dos recursos. E para esta atividade é necessário separarmos os recursos de transformação (máquinas e mão-de-obra) e os recursos transformados (fertilizantes, defensivos, sementes e etc.). É preciso também definir o faturamento. Neste caso, o nosso principal aliado é o histórico que temos. Temos que estudar como foi o comportamento da nossa produção nos últimos anos (quanto maior o horizonte temporal, melhor). Um ponto importante é avaliarmos com imparcialidade as produções, pois temos tendências a um olhar mais positivo ou mais negativo e isso pode fazer com que gastemos mais do que poderíamos ou menos do que deveríamos”.

gestao agricola1

Segundo ele, a variável a ser observada na alocação dos insumos é o preço, como muitos destes insumos são importados, ele sofre com a variação cambial e com diversos e incontáveis fatores ao redor de todo o mundo. Para reduzir a probabilidade de erro, pode-se fazer o planejamento em dólar e buscar as expectativas do valor desta moeda ao momento da quitação da dívida.

Após planejar, o controle será o espelho do planejamento. “Cada variável colocada no planejamento deverá ser controlada, para duas finalidades, a primeira para adequar a realidade a meta para aquelas que podemos modificar (consumo dos insumos, custos fixos e etc.) e para adequação a meta a realidade (preço dos commodities, surgimento de novas pragas e etc)”.

gestao agricola

A metodologia exposta acima faz com que você avalie constantemente os riscos da operação e as mudanças nos cenários. “Sabendo que este negócio é de alto risco, temos que ter cautela e garantir que tenhamos uma disponibilidade de recursos de alta liquidez (caixa) para possíveis e prováveis eventualidades desta. Portanto, antes de imobilizar seus recursos pense, e se tivermos problemas? Sei que hoje muitos já estão sem este recurso, mas é hora de iniciar. Lembre-se de que o planejamento e o controle devem começar de imediato e sem hesitar, não é necessário acertar, mas é necessário que seja feito”.

Para conhecer mais sobre a gestão agrícola, leia o artigo “Agricultura, por que és tão diferente? no site da Conduz e entre em contato com a empresa:

www.conduzsolucoes.com / Fanpage CONDUZ

77 3628.4717 / 9 9914.8500

Email: claiton@conduzsolucoes.com

Começou a 12ª Bahia Farm Show, maior feira de agropecuária do Norte/Nordeste

Começou hoje, terça-feira (24), a 12ª edição da Bahia Farm Show, maior feira de agropecuária do Norte/Nordeste e uma das maiores do País.

O evento vai até sábado, 28 de maio, com horário de funcionamento das 9h às 19h. A programação é voltada para segmentos da agropecuária empresarial e familiar, com ênfase na produção de grãos, fibras, frutas e pecuária, em regimes de irrigação e de sequeiro.

Este ano estão presentes cerca de 200 expositores de todo país e representantes de mais de 600 marcas de diversos segmentos, como aviação, maquinário, irrigação e armazenagem. A expectativa dos organizadores é atingir o mesmo volume de negócios do ano passando, quando a feira movimentou R$ 1,033 bilhão. Segundo o presidente da feira, Julio Busato, os resultados irão depender da disponibilidade de crédito. São esperados cerca de 70 mil visitantes nos 05 dias de evento.

A programação deste ano terá 21 palestras, debates e workshops ao longo da feira, incluindo o Fórum do Canal Rural com o tema MATOPIBA: Potencialidades e Desafios, que acontece hoje, entre 14h e 16h. Toda a programação pode ser conferida no site oficial do evento.

11535697_976986085700005_4080596082756068484_n

Assim como nas duas últimas edições, parte do valor arrecadado com a venda dos ingressos, que custam R$ 10 e podem ser adquiridos na bilheteria do evento, das 9h às 18h50, será doado ao Hospital do Oeste (HO). O intuito é ajudar na estruturação da unidade hospitalar.

Fanpage Bahia Farm Show: https://www.facebook.com/BahiaFarmShow