Romênia

By  |  0 Comments

Dia 15 de agosto foi um feriado na Bélgica, Assunção de Maria, então aproveitei de pegar um fim de semana prolongado. Eu tinha procurado quais eram os destinos mais baratos para ir naquelas datas específicas – sempre um bom jeito de escolher novos lugares para viajar – e assim acabei pegando no sábado um voo para a cidade de Timişoara na Romênia.


Tenho que admitir que tive que dar uma olhada rápida no mapa na hora de comprar a passagem, porque sei que a Romênia fica na Europa do leste, mas onde exatamente… Assim aprendi que fica entre a Hungria, Sérvia, Bulgária, Moldávia e Ucrânia. A cidade da Timişoara fica bem no sudoeste, do outro lado então do capital Bucareste.

Eu também não sabia o que esperar de lá. Sei que tem uma imagem de ser mais pobre, então até fui avisada de me cuidar de não ser roubado, porém, eu achei que as pessoas eram bem respeitosas. Talvez um pouquinho frios sim, sem dar muito oi, mas mesmo assim educados. Inclusive enquanto,  por exemplo na cidade de Praga os vendedores gostam de te dar um troco errado de volta, em Romênia eles costumam de te mostrar claramente cada moeda e nota que estão te devolvendo, para você ver que está certo.

A imagem de ser um país pobre porém pareceu ser correta. As ruas têm bastante buraco, ainda tem cavalo puxando carroça e poços de água na frente das casas e tem muitas, mas muitas mesmo, casas destruídas ou incompletas. Como se tivesse começado a construir e o dinheiro acabou no meio do processo. E também as casas e prédios que são terminados e onde moram gente, são de estado bem quebrado.

Mas ok, talvez que é mais pobre, mas o que há em excedente é natureza bonita. Decidi  ir visitar um Parque Nacional uns 120 kms da cidade de Timişoara e indo de carro para lá (e assim descobrindo que, ainda bem, também há estradas sem buracos), passei por várias paisagens bonitas e vilazinhas com igrejinhas charmosas. E, por algum motivo, também dá para ver muito, mas muito mesmo, cachorro na rua. Não foram sempre os cachorros mais bonitos, mas foi algo diferente de ver, que eu só tinha visto antes na cidade de Pucón no Chile.

Um campo de girassóis (já mortos, mas ainda muito bonito)

 

Uma vilazinha no caminho para Cheile Nerei

 

Poço de água na frente de uma casa

 

 

Uma das muitas casas destruídas

 

Bastante cachorro de rua

 

O Parque Nacional,  chamado Cheile Nerei, também era lindíssima. Me lembrou de Chapada dos Veadeiros e o Parque Conguillío no Chile. É um parque de uns 36ha largo, com várias entradas onde você estaciona o carro e de lá dá para fazer caminhadas. Pelo tamanho, tem que escolher o que quer visitar e escolher a entrada certa. Eu acabei visitando a cachoeira de Beuşniţa e o lago azul de Ochiul Beului, e o dia seguinte a cachoeira de Bigar, que na verdade já dá para ver do lado da estrada que passa no meio do parque.

Uma fazenda na entrada do parque

 

O laguinho bem azul de Ochiul Beului

 

“Cascada Beuşniţa”, a cachoeira de Beuşniţa

 

 

Passando uma cachoeirinha caminhando no parque

 

“Cascada Bigar”, a cachoeira de Bigar

 

A cidade de Timişoara, onde tem o aeroporto, não é exatamente uma cidade famosa, mas realmente é uma cidade bacana para visitar. Por ter ido ao Parque Nacional eu só fiquei uma noite em Timisoara, mas acho que dá facilmente para passar uns 2 à 3 dias lá. O centro é cercado por um rio, com parques em ambos as margens do rio. No centro mesmo tem várias praças com prédios lindíssimos (me lembrando um pouco de Madrid), músicos de rua, barzinhos, restaurantes… No centro tem várias ruas sem carros e assim é bem agradável de passear.

A famosa Igreja Ortodoxa no centro da Timişoara

 

A praça de Uniri

 

 

A Romênia em geral me surpreendeu positivamente. Nem todo mundo fala inglês, mas a língua tem origem no Latim, então na verdade a língua parece uma mistura entre o Italiano e Russo. A parte russa é complicado, mas a parte parecendo Italiano pelo menos dá para entender um pouco.

Além disso, o país tem a vantagem de ter uma moeda barata, e assim tudo fica baratinho. Sempre legal para ir em um restaurante e experimentar várias comidas típicas de lá. O que é bem comum de comer lá é polenta e carne (de porco e de frango), no geral são pratos bem pesados. Uma sobremesa típica por exemplo chama “Papanasi” que é uma massa frita com creme de leite e geleia. Gostoso, mas talvez melhor pedir um prato para dois…

Uma sobremesa típica chamada de “Papanasi”

 

E já se prepare mentalmente a comer pratos esfriados: não descobri se é pelo fato do serviço ser tão devagar ou se eles realmente acreditam que um prato esfriado é melhor do que quente, mas um fato foi que todo prato que pedi chegou praticamente frio na mesa. Mas isso é um desconforto bem pequeno comparado com tudo o que tem de bom lá!

Com certeza a Romênia ganhou um lugar na minha lista de lugares a visitar novamente e a conhecer melhor! Acho que alugar um carro e fazer um passeio de uns 10 dias pelo país inteiro, deve valer muito a pena!

Sou a Veerle, belga de nacionalidade, mas um pouquinho brasileira de coração, tanto por interesse profissional (sou graduada em Negócios Internacionais) como por lazer. Tento viajar o máximo possível e sempre conhecer novas culturas e novos lugares. Além de viajar, gosto de música, ler e yoga.