Minha primeira vez no Palacete das Artes

By  |  0 Comments

Depois de um tempo submersa em livros e tentativas de ingressar no mestrado, em abril de 2018 consegui uma vaga na Escola de Belas Artes da UFBA em Salvador. Ingressei na linha de pesquisa Arte e Design, devido a minha formação e carreira profissional, mas as artes vão passar a fazer parte da minha vida de uma maneira não só como curiosa, mas também como pesquisadora. Por isso convido vocês a adentrarem comigo nesta difícil missão (#sqn) de desbravar esse universo inspirador na capital baiana.

Depois de um mês e 25 dias morando em Salvador, já conheci alguns cantinhos espetaculares – e até alguns cantinhos que não estão contemplados nos roteiros turísticos mais badalados. Vou compartilhar com vocês aqui esses achados, a começar pelo PALACETE DAS ARTES.

Foto: Dávila Kess

Adentrar essa construção deslumbrante é uma viagem no tempo, a começar pela história da família Catharino em 1912. Após tantas transições desse lugar, hoje a “Villa Catharino ou Palacetes das Artes” é um conjunto arquitetônico tombado como patrimônio artístico e cultural da Bahia. O “Palacete Catharino”, como também é conhecido, tem em sua decoração toques das modernidades francesa e inglesa e fica no bairro da Graça, em Salvador.

 

 

Na parte externa, um toque de modernidade de Rodin em quatro belas peças nos jardins do palácio e um café charmoso, o Solar Graça.  Além de ter uma programação incrível, o local é ocupado por várias formas artísticas, com tango aos sábados, aulas de criação de documentário e até yoga nos domingo pela manhã, sempre no último domingo do mês [AMEI].

Ainda sobre a programação, até o dia 1 de julho os visitantes poderão conhecer um pouco mais da vida de Frida Kahlo e seu amado [e odiado] Diego Riviera, numa exposição inédita. Exposição essa que, apesar de mostrar pouco da história real que acontecia por trás dos bastidores daquelas fotos posadas, nos permite ver a evolução do casal mais polêmico da história das artes. E a grande surpresa neste tour cultural foi conhecer um pouco mais sobre o artista argentino radicado na Bahia e falecido ano passado – Reinaldo Eckenberger. Mas sobre ele falaremos no próximo texto. Recomendo a todos que estiverem de passagem pela capital baiana uma passadinha neste cantinho inspirador da cidade.

Até a próxima.

Bjinhus

Kess

Uma Capricorniana inquieta, baiana de vários sotaques, onde a moda, cultura e comunicação norteiam sua vida. Apaixonou-se pelo estudo da imagem no mestrado da FAV/UFG em cultura visual e então criou a IMMAGINE e junto com a Mônica Zanotto vem fazendo um trabalho com comunicação integrada cheia de alma e amor.