Expulsar para nascer

By  |  0 Comments

Faz um pouco mais de três horas que foi expulsa do aconchego do ventre materno minha recém-nascida afilhada. Não lastimo sua expulsão da madre, visto que ela estava sendo ansiosamente aguardada aqui pelo pessoal de “fora”. Lastimo que ela chegue num tempo difícil e, por mais que eu queira ser positivo, penso que o porvir não será nada fácil. Então, dou-me conta de que respiramos ares natalinos e de certa forma me sinto alentado.

Natal é a celebração do nascimento, da vida que se renova, da vida que é expulsa para tornar-se íntegra. Natal, para a Cristandade é a festa do nascimento do menino Jesus, o messias aguardado pelo povo. É a festa da expulsão do menino-Deus dos altos céus para vivar menino-humano no meio da miséria humana.

Há que aprender a expulsar para nascer. Expulsar é abrir espaço para o novo. É gerar a possibilidade de transformação e renovação. Dever-se-ia cultivar tal hábito durante o ano, durante a vida como um todo.

Expulsar dos armários tudo que é supérfluo e doar peças para quem precisa… Gera-se vida para quem doa e para quem recebe. Chegar as estantes e passar adiante livros para quem tem sede de leitura… Abre-se possibilidade de novas leituras para quem doa e para quem recebe. Abrir gavetas e distribuir aqueles brinquedos que simplesmente estavam guardados… Gera-se alegria para quem doa e para quem recebe.

Final de ano é oportunidade para uma expulsão geral de tudo o que é ruim e foi se acumulando nos dias vividos. Por uma questão de re-nascimento, há que se expulsar pensamentos nocivos da cabeça e sentimentos ruins do coração. Talvez seja o processo mais difícil, porque temos uma necessidade muito grande de apegar-nos ao que nos faz mal (acredite, é verdade). Não queremos expulsar certos pensamentos, por uma questão de “honra” ao nosso rancor. E, toda vez que acumulamos ao invés de expulsar… morremos.

Por isso, querida Elena, já que o futuro não promete facilidades, lembre-se de expulsar para nascer. Faça jus ao teu nome: como tocha expulse sua luz para iluminar os dias de escuridão. Feliz Natal para ti Elena e para todos que desejam (re)nascer!

 

 

Bacharel em Teologia pela Faculdades EST, pomerano e capixaba de Santa Maria de Jetibá. Um tanto quanto narcisista, perfeccionista e analítico. Dialoga com teologia, filosofia e psicologia buscando na simplicidade do cotidiano sua inspiração espiritual.