Entrevista com Juliana Flores | Uma voz brasileira pelo mundo

By  |  0 Comments

Nós desconhecemos alguém nesse mundo que não goste de música. E desconhecemos mais ainda quem não goste de conhecer sobre quem vive a música. É por isso que hoje, a nossa estrela especial deste blog é uma pessoa apaixonada pela música em todos os seus sentidos. Alguém que viveu e ainda vive essa paixão pelo que o Brasil tem de lindo: suas raízes.

Hoje a nossa entrevistada é a Juliana Flores, soteropolitana que vive no Canadá e leva a música brasileira aos quatro cantos desse mundão com muito amor e muita dedicação.

Juliana é linda e sua voz é brasileiramente maravilhosa de ser escutada. Saiu do Brasil com 19 anos e hoje mora em Toronto, no Canadá, mas já residiu em diversos lugares do Brasil: Belo Horizonte, Tiradentes, Uberlândia, Barreiras, Bom Jesus da Lapa e Salvador. Começou a faculdade de Jornalismo em BH e então decidiu que queria ser musicista. Se jogou no mundo pela música e hoje vem conquistando seu espaço com muito talento, esforço e merecimento. Atualmente ela estuda Jazz e ainda pretende estudar terapia musical.

Como tudo começou

Como a maioria das pessoas do mundo da música, a história de Juliana começou cedo. Ela conta que as pessoas de sua família sempre foram muito próximas da música de alguma maneira. “Minha avó tinha uma voz linda e todo fim de tarde ela sentava ao lado do toca discos, colocava alguns boleros para tocar e cantava junto. Eu achava aquilo lindo e ali foi se criando uma sementinha. Minha tia Marisa é pianista, meu pai sempre foi amante da música. Eu sempre cantava na escola, e tentava me manter envolvida o máximo que pudesse”, conta.

A vontade de Juliana de ser musicista surgiu apenas aos 19 anos, quando também decidiu que queria morar em outro país. Ela conta que não quer ser apenas cantora. “A vontade de ser terapeuta musical surgiu quando eu entendi e percebi que não queria apenas mostrar a minha arte. Eu quero fazer a minha arte e ajudar as pessoas de alguma maneira”, disse.

A carreira até aqui

Juliana conta que o dia mais especial de sua carreira até hoje foi 2 de novembro de 2017, quando lançou seu primeiro álbum, chamado Sunset. Ela conta que o lançamento aconteceu num show super lotado: “Nunca na minha vida imaginei que seria um show tão grande. Quando eu vi aquele monte de gente foi quando senti que eu estava estabelecida como cantora”. Ela conta também que os elogios e o carinho dos amigos também são muito marcantes. ”O carinho até mesmo das pessoas que não me conhecem e dizem que gostaram da minha música é o que me faz pensar que alcancei meu objetivo, que toquei alguém de alguma forma com a minha arte”, diz.

O clipe de Morena foi o primeiro single do álbum e agorinha foi lançado o vídeo de Sunset. Em breve será lançado o clipe de Amado, que foi gravado em Salvador numa rápida passagem da cantora que aconteceu entre abril/maio.

Hoje ela está trabalhando com uma gravadora independente, a Gladiator Records, sediada no Canadá, e explica que é muito importante ter o auxílio de pessoas como a equipe. “É um trabalho de muita parceria, com pessoas que formam um time muito bom”, conta.

O primeiro álbum de Juliana já está no Spotify, e você pode ouvi-lo aqui:

Suas inspirações

Para ela a maior referência é, sem sombra de dúvidas, a bossa nova. E isso é perceptível na música que Juliana faz. “A bossa nova foi minha primeira paixão e quando me mudei para o Canadá, me lembrei do auge da minha adolescência ouvindo Tom Jobim e Vinicius de Moraes. Hoje também tenho como referência a música de Ella Fitzgerald e Charlie Parker.

Próximos passos

A ideia de Juliana é tentar fazer, de alguma forma, uma mini tour por alguns estados do Brasil, com a ideia de divulgar mais sua música por aqui e claro, já pensar em um novo álbum para dar uma continuidade a esse trabalho lindo e feito com tanto carinho.

“Quero divulgar mais o meu trabalho no Brasil, fazer shows e criar uma comunidade. Voltando ao Canadá quero me voltar aos estudos de terapia musical e até o final do ano já quero começar a trabalhar no segundo álbum”, conta.

Vivendo o Brasil no exterior

Que a música brasileira é amada em muitos lugares do mundo, nós já sabemos. Mas só quem realmente vive isso pode nos dizer como realmente é, não é mesmo? E a Juliana confirma isso tudo: “A música brasileira é realmente muito querida em todos os lugares. As pessoas adoram quando tem show de maracatu, pagode, sertanejo. O ritmo brasileiro contagia a todos”, conta.

E mesmo vivendo no exterior, ela também conta que não se desapegou da música brasileira. “Eu fico muito feliz de ver alguns ritmos se destacando no Brasil, mas muito triste por ver outros morrendo. Nossas raízes brasileiras são tão lindas e estamos deixando isso tudo morrer. Me orgulho de estar fora do Brasil e, de alguma maneira, lutar para que essas raízes não morram, pois para mim, mais forte é quem acredita e tenta divulgar e levar as raízes ao longe”, diz.

Juliana Flores é um pedacinho de nossas raízes que acabou voando e indo para além do que estamos acostumados. Sua voz é realmente encantadora e lembra bastante a melodia e a poesia da nossa MPB. Vamos curtir um pouquinho a brasilidade dessa quase canadense que ama tanto sua terra?

Agradecemos à Juliana Flores por ter falado conosco e contado um pouquinho mais sobre sua vida e sua trajetória na música. E claro, prometemos atualizar vocês assim que sair o novo clipe, que foi gravado em Salvador. (Porque também estamos ansiosas).

Uma agência incomum de comunicação integrada.