Dicas da Nutri para a Alimentação Vegana (vale também para os vegetarianos!)

By  |  0 Comments

Hoje comemora-se o Dia do Veganismo e aproveitamos a data para falar sobre esse tema cada vez mais atual, com ajuda da nutricionista Josiane Marchezan!

Você sabe o que é veganismo?

Diferente do que se pensa, veganismo não é uma dieta, mas sim um conjunto de ações, um despertar da consciência em todos os aspectos da vida que demonstra recusa ao sofrimento dos animais. Os veganos, como são chamados os que praticam o veganismo, têm uma alimentação vegetariana, ou seja, nada de origem animal entra no cardápio. Muitos que se iniciam neste movimento, tem uma grande dificuldade inicial de readequar sua alimentação, sem deixar faltar nutrientes. Por isso, a nutricionista trouxe muitas dicas essenciais para compartilharmos com vocês.

Segundo a nutricionista, com o devido planejamento, as dietas vegetarianas ou veganas são seguras e fornecem a nutrição adequada. Promovem o crescimento e o desenvolvimento necessários e podem ser adotadas em qualquer ciclo da vida, inclusive, na gestação e na infância. Elas trazem resultados benéficos na prevenção e no tratamento de diversas doenças crônico-degenerativas não transmissíveis.

 

Diferença entre Vegetarianos e Veganos

Resultado de imagem para veganismo x vegetarianismo

“Entenda que um é diferente do outro, pois o vegetariano não consome carne, mas ainda tem em seu cardápio alimentos de origem animal, como o ovo e os derivados de leite. Já os veganos excluem da dieta todo e qualquer produto de origem animal, além disso, os mais radicais também excluem tudo que seja testado em animais ou que possuem alguma matéria prima animal, como certos remédios, sabonetes, maquiagens, sapatos, cosméticos em geral, entre outros”, explica Josiane.

 

Dicas da Nutri

“Montei abaixo dicas nutricionais para que alguns nutrientes, que encontramos em abundância nos alimentos de origem animal e são necessários ao corpo humano, não faltem na dieta do vegano:

  • Consuma algas – elas contêm vitaminas do complexo B e possivelmente a B12 que tanto faz falta para quem não consome carne vermelha. Você pode comprar algas em casas de produtos naturais e utilizar na salada, ou consumir em cápsulas (exemplos: clorella, spirulina, agar agar).
  • Para otimizar a absorção de zinco, recomenda-se o uso de vitamina C e ácidos orgânicos nas refeições mais proteicas e ricas nesse mineral, além de evitar o consumo de caseína e cálcio, que produzem um efeito inibitório na absorção do zinco.
  • Consuma sempre um carboidrato integral + um grão, por exemplo: arroz + feijão, quinua + lentilha, trigo + grão de bico, etc. Isso vai garantir as proteínas na sua dieta.

Resultado de imagem para prato vegano

  • Não deixe de comer frutas, verduras e legumes frescos – eles possuem nutrientes que vão evitar a falta de vitaminas e minerais, evitando problemas como a compulsão por doce ou unhas fracas. Tem muito vegetariano por aí que não come carne, mas também não come salada, frutas e alimentos desse tipo!
  • Não coma soja em excesso! A soja não é fermentada (proteína texturizada de soja, grão de soja, extrato de soja) pode fazer muito mal à sua saúde. Ela pode causar problemas intestinais e inchar você! Prefira comer a soja fermentada: tofu, missô, natô e tempê e evite o excesso de proteína de soja texturizada.
  • Consuma arroz integral, gérmen de trigo, levedo de cerveja – são alimentos ricos em complexo B (que falta para quem não come carne). O complexo B é o responsável pela energia celular.
  • Na dieta vegana, as fontes de cálcio devem ser priorizadas e as bebidas vegetais fortificadas com esse nutriente são boas opções para substituir o leite animal.
  • Consuma quinoa em grão – é um alimento muito completo.
  • Fique atento e acompanhe regularmente seus exames de vitaminas do complexo B.
  • Por fim, o consumo de ômega-3 pode ser regulado por meio de sementes e oleaginosas, como linhaça e nozes.

O mais importante, quando o assunto é vegetarianismo e veganismo, é a informação. Quanto mais a pessoa conhecer a procedência do que consome, as necessidades do próprio corpo e a composição de uma dieta equilibrada, que seja capaz de fornecer os nutrientes necessários, mais certeza ela terá de que está equilibrada quanto aos seus hábitos alimentares, mantendo assim sua qualidade de vida”, finaliza a nutricionista.

Se você quer garantir uma alimentação vegana equilibrada e conhecer melhor os alimentos e suas combinações, a nutricionista Josiane Marchezan pode te ajudar. E, olha que presentão, ainda tem promoção para os pacotes nutricionais fechados até o final de novembro:

O Dia do Veganismo

O Dia Mundial Vegano foi estabelecido em 1994 por Louise Wallis, então presidente da Vegan Society da Inglaterra, a instituição vegana mais antiga do mundo, que oficializou e cunhou o termo “vegano”. Louise estabeleceu que todo dia 1º de novembro seria comemorado o Dia Mundial Vegano, justamente no aniversário de 50 anos da Vegan Society, criada em 1944.

 

Uma agência incomum de comunicação integrada.