As riquezas do Matopiba pela lente de Rui Rezende

By  |  0 Comments

Do alto de uma das históricas construções do município de Barra, distante 430km de Luís Eduardo Magalhães, Rui Rezende observava a movimentação crescente à margem do Rio Grande. Usava óculos, tênis aventureiro, bermuda de quatro bolsos, e duas camisetas: uma que vestia (cáqui e sem estampa), e outra, de tonalidade mais clara, amarrada em volta da cabeça. Sem demora, o fotógrafo avaliou o vai e vem de curiosos e participantes da procissão de Iemanjá. Pouco depois, ajustou o foco da máquina. Clicou.

A foto foi para o acervo, virou estatística.

Uma, entre as milhares de imagens captadas no período de três anos e meio e mais de 130 mil km rodados que resultaram no livro “Oeste da Bahia: o mundo novo”, lançado em 2014.

No ano seguinte, enquanto a região oeste — ainda em êxtase — degustava  a obra, a então Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Kátia Abreu fez da junção de quatro silabas — que, separadas pouco ou nada dizem — o assunto mais comentado do agronegócio brasileiro:

MATOPIBA. Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Última fronteira agrícola do país.

“Depois do lançamento do livro quase só se falava em Matopiba, muita gente ligada ao agronegócio me perguntava, por que não um livro de fotos sobre a região do Matopiba? Eu comprei a ideia, inscrevi o projeto na Lei Rouanet e nesse tramite, comecei a produzir”, lembra Rui, que desde 2015 percorre os quatro estados formadores do Matopiba para fotografar.

Essas viagens deram origem à exposição “Caminhos do Cerrado — As riquezas do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia” — prévia do livro de mesmo nome, ainda sem previsão de lançamento — e que fará parte da programação da 14ª edição da Bahia Farm Show.

“A exposição está pronta e vai continuar aqui até o início da feira, quem vier até aqui antes do início da feira já vai poder conferir”, diz Rui, referindo-se a mudança na programação — a feira que inicialmente estava prevista para começar na terça-feira, 29, por conta da greve nacional dos caminhoneiros, foi transferida para acontecer entre os dias 05 e 09 de junho.

O livro ainda não tem previsão de lançamento. A ideia, de acordo com Rui, é aproveitar o período da Bahia Farm Show para angariar patrocinadores para o projeto. As empresas com interesse em contribuir devem entrar em contato por e-mail: ruirezendefotos@gmail.com ou através do whatsapp: 71 9953 1224. O incentivo funciona por meio da dedução de 4% do Imposto de Renda para patrocínio do projeto. “O simples recibo de depósito já serve como comprovante na hora de declarar à receita”, explica o fotógrafo.

Composta por 40 fotos, a exposição aborda desde as nuances do agronegócio praticado na região até as belezas naturais características de cada um dos quatro estados do Matopiba. Há imagens do ecoturismo do Jalapão, no Tocantins, das pinturas rupestres presentes na Serra da Capivara, no Piauí, dos Lençóis Maranhenses, no Maranhão, e, claro, das lavouras de milho, soja e algodão da região oeste da Bahia. Segundo Rui, a ideia é mostrar a interação existente entre lavoura, natureza e ser humano, todos em harmonia, vivendo em um mesmo espaço. “Há imagens bem representativas das lavouras e das pessoas que fazem e vivem do agronegócio”, ilustra.

Rui Rezende conta que começou a fotografar aos 17 anos, mas somente a partir de 2003 começou a se dedicar à fotografia de natureza e do cotidiano das pessoas e suas manifestações culturais. “Conheci o Oeste da Bahia na adolescência, lembro que na época fiquei impressionado com as planícies da região. Com o tempo descobri que a região guardava outras riquezas, grutas e cachoeiras, que precisavam ser registradas”, lembra.

Em constante movimento, o fotógrafo revela que desde que começou a fotografar para o novo projeto, descobriu coisas incríveis na região oeste que não conhecia à época do lançamento do livro. “Se pegarmos a parte do Rio São Francisco para cá, toda essa região corresponde junção dos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Sergipe. Isso aqui é um mundo e se contarmos com os demais estados do Matopiba, são centenas de cenários fascinantes pouco ou nada conhecido do grande público”, diz.

Além de “Oeste da Bahia, o novo mundo”, Rui Rezende é autor dos livros “Chapada Diamantina, um paraíso desconhecido”; “Encantos de Tinharé”, “Cairú, cidade do Sol” e “Unidades de Conservação do Estado da Bahia”.

Jornalista, gaúcho e amante de coisas simples como uma boa leitura, um bom filme - de preferência no cinema e caminhadas desaceleradas ao lado de quem se gosta. Observador, peculiar e sagaz: nada escapa à mente rápida desse guri de dentes separados na frente. Autor do livro A Gaveta do Alfaiate.