A um clique da lei

Como a população pode participar das decisões do país pela web

 

Você já parou para pensar em como a internet pode ser uma excelente ferramenta para exercer a cidadania? A um clique

podemos acessar gastos públicos, propostas de governo, prestação de contas, transparência dos atos públicos e até votar em projetos de leis proposto pelos parlamentares. Por que não aproveitar a tecnologia para participar ativamente das decisões do país?

Um dos sites em que é possível exercer a nossa parte de cidadãos é o Votanaweb, que apresenta resumidamente os projetos de leis em tramitação no Congresso Nacional. O internauta pode acessar a íntegra das propostas, fazer comentários, ver votações por estado, enviar mensagens diretas aos parlamentares e conhecer melhor a sua afinidade com políticos e partidos.

Desde 2004 no ar, o Votanaweb se define como um projeto para “aumentar a politização da sociedade, oferecer uma maneira fácil de acompanhar, votar e debater sobre o trabalho dos políticos, e criar um ambiente favorável ao diálogo entre parlamentares e cidadãos”. Qualquer pessoa pode votar contra ou a favor de um projeto de lei e o Votanaweb encaminha os resultados da participação popular ao Congresso.

Mais de 140 mil usuários participam do site. E você, o que está esperando? Confira alguns projetos em andamento, entre no site e vote!

Veja algumas propostas em votação:

 

  • Isenção de impostos a cadeiras de rodas e produtos que facilitem a locomoção de portadores de necessidades especiais.
  • Criar o Fundo de Desenvolvimento da Mídia Independente, para apoiar veículos de mídia de pequeno porte, educativas e comunitárias.
  • Punir os políticos que não fizerem repasse de verbas para a saúde, podendo perder o cargo.
  • Tornar crime divulgar fotos ou vídeos com cena de nudez ou ato sexual sem autorização da vítima.
  • Criar a licença-paternidade de 30 dias, para que o pai possa ajudar a mãe nos cuidados com o recém-nascido e participar do acolhimento da criança adotada.
  • Garantir cirurgia plástica reparadora pelo SUS à mulher vítima de violência doméstica que tenha tido seqüela física.
  • Regulamentar a profissão de compositor, e obrigar as emissoras de rádio a divulgarem o nome dos compositores das músicas.
  • Permitir que o trabalhador se ausente do trabalho para ir em reuniões na escola do filho, duas vezes por semestre.
  • Obrigar as empresas fornecedoras de cartões (como bancos, academias, planos de saúde) a recolherem os cartões para reciclagem quando forem descartados.