3 livros para ler e refletir sobre a vida

By  |  0 Comments

Antes de qualquer coisa, quero dizer que foi bastante difícil reduzir esta lista à 3 títulos. Acumuladora que sou, tenho livros demais, e sou uma das pessoas mais indecisas do mundo, até mesmo no momento de escolher o que ler/assistir/ouvir. Mas independente do fato de ter muita coisa nas estantes, posso afirmar que alguns títulos se sobressaem.

Existem livros que nos fazem descansar a mente, enquanto outros nos fazem trabalhar ainda mais os neurônios. Alguns nos instigam a pensar e até mesmo a querer sermos melhores como ser humano; outros nos alertam sobre assuntos muitas vezes esquecidos por nós no dia a dia. Hoje escolhi 3 títulos que nos fazem pensar (e muito, na verdade). Vamos à lista!

  • Ensaio sobre a cegueira – José Saramago

Obra que também possui uma produção cinematográfica e que dispensa maiores apresentações por conta do fator Saramago, não é mesmo? No livro, um homem é acometido à condição de cegueira repentinamente, mas não uma cegueira comum; aconteceu como se uma lente branca fosse colocada em seus olhos. Esse foi o primeiro caso da epidemia de cegueira branca que se espalharia gradativamente por todo o país.

A medida que os governantes tomavam conhecimento da “treva branca”, eles direcionavam todos os contaminados a um local de isolamento, onde eram obrigados a viver em conjunto, sem enxergarem e com pouquíssimos recursos. Apenas uma mulher ficou ilesa à cegueira, e ela ocupa um lugar bastante importante na narrativa, pelo fato de ter olhos quando os outros os perderam.

Conforme a trama se desenrola, conseguimos perceber que as pessoas não perdem os hábitos e nem mesmo seus pudores, já que em dados momentos onde trocam suas roupas, sentem-se envergonhados frente aos companheiros de isolamento. São assuntos que nos fazem repensar como vivemos, o que fazemos e que para onde iremos. O instinto de sobrevivência é algo fortemente abordado na obra, quando vemos o que as pessoas são capazes de fazer para continuarem vivendo; assim como a ganância pelo poder e pelo controle.

Afinal, quem somos? Saramago mostra com maestria que somos, no fundo, nada. O dinheiro não resolve tudo e todos vão para o mesmo lugar no fim das contas.

  • Precisamos falar sobre o Kevin – Lionel Shriver

Perturbador, sem um pingo de terror. É assim que este livro é. Conta a história de Kevin, uma criança muito difícil de lidar e até mesmo de ser dominada. Na trama, são contados todos os problemas de Kevin com sua família, onde descobrimos que ele não era uma criança amada pela mãe, que tinha uma dificuldade imensa para criar laços com a criança.

Kevin possuía qualidades especiais e causava problemas com muita facilidade, o que faz com que muitos leitores lidem com a personagem de maneira equivocada. Existem os que o veem como monstro, e existem aqueles que  entendem porque seus pensamentos são de tal maneira.

É um livro para se pensar, acima de tudo. Mas é preciso ter uma certa coragem e até mesmo um bom embasamento e estabilidade emocional para a leitura, já que a obra traz à tona muitos questionamentos familiares e até mesmo psicológicos. Um livro que retrata a maldade fria, cruel e calculista. Uma maldade que muitos de nós não acreditam existir por medo de acreditar que ela exista.

  • Extraordinário – RJ Palácio

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética que lhe deixou algumas sequelas. Com os problemas causados pela síndrome, Auggie precisou passar por diversas cirurgias e algumas complicações médicas e, por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade.

A iniciação de crianças na escola já não é algo muito fácil, pois acontece uma quebra de hábitos bastante intensa. E na condição de Auggie, com um rosto tão diferente, prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, o menino tem uma missão nada fácil pela frente: convencer seus colegas de que, apesar de sua aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

A autora criou uma história repleta de amor e esperança, onde um grupo de pessoas tenta espalhar compaixão, aceitação e gentileza. O livro é narrado da perspectiva de Auggie em boa parte, o que o torna mais emocionante ainda, e também por seus familiares e amigos. Contém momentos extremamente comoventes e alguns outros até mesmo descontraídos.

É um livro que consegue nos fazer refletir sobre a maneira como tratamos as pessoas e qual a importância que damos à nossa família e amigos. É forte, comovente e, sem dúvida alguma, vai tocar o leitor da melhor maneira possível. Ah, e vai virar filme em breve, fique de olho!

Indico fortemente a leitura destes 3 títulos. Tenho certeza de que muitas pessoas gostaram! Se quiser saber mais opiniões sobre o que eu costumo ler, acompanhe minhas redes sociais!

Instagram: @evenvendramini
Skoob: Even Vendramini

Tenho 25 anos, sou jornalista, mas bem poderia ser qualquer outra coisa, devido à minha necessidade de aprender. Escrevo, fotografo e sorrio. Acho que é assim que se vive, não é?